COFFINS – “The Fleshland”

Official Website | Facebook | last.fm

CoffinsVindos da terra que nos trouxe as cores vibrantes do Anime e som devaneador do J-Rock, os Coffins apresentam um conceito bastante distinto daquele que é normalmente associado às bandas japonesas. Baseando-se numa mistura de ritmos que facilmente alternam entre o lento e o devastador com uma guitarra e baixo “sujos” e um gutural extremamente grave, a banda toca um Doom/Death que toma muitas vezes contornos de Grindcore. Podemos antecipar então que o seu novo álbum será extremamente pesado. Mas será isso suficiente para captar a atenção dos ouvintes?

É com uma atmosfera intimidatória que “The Fleshland” acolhe, desde logo, o ouvinte. A junção de uma produção não muito “moderna” com riffs simples e negros na guitarra produz uma envolvente já bastante “fora de uso” no panorama do Metal actual. Este é um álbum que não se preocupa portanto com o número de batidas por minuto ou com a quantidade de notas que se consegue encaixar num riff. Ao invés disso, temos aqui uma demonstração de o que é criar algo musicalmente negro e pesado, com uma leve sensibilidade de blues no que diz respeito aos solos, que apenas peca por, a certa altura, se tornar demasiadamente repetitivo.

“The Fleshland” é, assim, um álbum que não se intimida em mostrar orgulhosamente as suas veias de velha-guarda. Os fãs de bandas como Asphyx, Carcass ou Entombed vão por isso certamente sentir-se em casa. Para quem prefere algo mais polido e com mais definição, é melhor procurar noutro lado.

// João Vinagre

The FleshlandPaís
Japão

Membros
Ryo – Voz
Uchino – Guitarra, Voz
Koreeda – Baixo, Voz
Satoshi – Bateria

Alinhamento
Here Comes Perdition | Hellbringer | The Colossal Hole | No Saviour | The Vacante Pale Vessel | Rotten Disciples | Dishuman | The Unhallowed Tide | Tormentopia

COFFINS - "The Fleshland" Official Website | Facebook | last.fm Vindos da terra que nos trouxe as cores vibrantes do Anime e som devaneador do J-Rock, os Coffins apresentam um conceito bastante distinto daquele que é normalmente associado às bandas japonesas. Baseando-se numa mistura de ritmos que facilmente alternam entre o lento e o devastador com uma guitarra e baixo “sujos” e um gutural extremamente grave, a banda toca um Doom/Death que toma muitas vezes contornos de Grindcore. Podemos antecipar então que o seu novo álbum será extremamente pesado. Mas será isso suficiente para captar a atenção dos ouvintes? É com uma…
“The Fleshland” é, assim, um álbum que não se intimida em mostrar orgulhosamente as suas veias de velha-guarda. Os fãs de bandas como Asphyx, Carcass ou Entombed vão por isso certamente sentir-se em casa. Para quem prefere algo mais polido e com mais definição, é melhor procurar noutro lado.

[Álbum / Relapse Records / 9 Julho 2013]

Classificação

79%

“The Fleshland” é, assim, um álbum que não se intimida em mostrar orgulhosamente as suas veias de velha-guarda. Os fãs de bandas como Asphyx, Carcass ou Entombed vão por isso certamente sentir-se em casa. Para quem prefere algo mais polido e com mais definição, é melhor procurar noutro lado.

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.