DEAD CAN DANCE

Anastasis

[CD –  PIAS Recordings – 13 Ag. 2012]

O ano de 2012 ficou marcado por (alguns) momentos musicais de grande qualidade, mas sobretudo pelo regresso algo inesperado do duo australiano Dead Can Dance, com o seu mais recente lançamento, Anastasis. Cabe-me então a tarefa de escrever sobre algo superior, transcendente – os Dead Can Dance são assim, e este seu novo álbum não é excepção.

85d12e7e

Anastasis é o fim de um longo interregno. Separados desde 1998, dois anos após o lançamento de Spiritchaser, Lisa Gerrard e Brandon Perry seguiram caminhos diferentes, dedicando-se a outros projectos – individuais e não só. Após algumas afirmações acerca de uma possível reunião, foi finalmente anunciada uma tour mundial em 2011, que seria acompanhada com o lançamento de um novo álbum.

Apesar dos 16 anos passados desde o lançamento de Spiritchaser, é impossível não sentir e entender este álbum como uma continuação do trabalho anterior da banda (assim como dos projectos individuais de ambos os músicos). Anastasis não é, assim, um álbum estranho ou inesperado: é o condensar lógico de vários anos de carreira e um criador de a atmosferas mágicas. Encontramos aqui o mesmo encanto e beleza da voz de Lisa Gerard, que parece passar inócua pelo tempo, e o misticismo da voz de Perry, lembrando-nos épocas tão distantes, lugares tão diferentes. Este sentido de continuação está, desde logo, presente no título do próprio álbum, sendo “anastasis” (ανάστασης) o termo grego para “ ressurreição” – a ressurreição dos Dead Can Dance, do trabalho interrompido em 1998 e do reencontro dos dois músicos.

A primeira música do álbum, “Children of the Sun”, reminiscente da vertente mais oriental da banda, faz como que a ponte entre Spiritchaser (que joga exactamente com essa faceta da banda) e este novo álbum. Apesar de um pouco longe do dramatismo de algumas peças (mais conhecidas) dos Dead Can Dance, músicas como “Return of the She-King” e “All in Good Time” relembram-nos um pouco esse lado tão marcante da banda, mas de um modo mais suave. De resto, é um álbum de diferente texturas, que vão variando e acompanhando as vozes de Lisa e Perry (também tematicamente). Essa diferente abordagem, é também acentuada pelo facto de em nenhuma música encontrarmos as duas vozes juntas, constituindo uma separação maior entre o trabalho particular de cada um dos músicos.

Para aqueles que previam o fim dos Dead Can Dance, este trabalho não deixará de ser uma desilusão. Apesar de temporalmente distante dos lançamentos mais famosos da banda, e que serviram como prova derradeira do génio incomparável de Lisa Gerrard e de Brandon Perry, Anastasis é tudo aquilo que se poderia esperar.

Ainda não perderam a magia.

 

Tracklist:

1. Children of the Sun
2. Anabasis
3. Agape
4. Amnesia
5. Kiko
6. Opium
7. Return of the She-King
8. All in Good Time

Leave a Reply

Your email address will not be published.