ESPELHO MAU – “Fado Menor”

Facebook | last.fm

Os Espelho Mau são um novo projeto nacional da zona de Corroios, composto por um trio experiente associado a nomes tão distintos como Gondolin, Disclosure, A Kausa, Vodka Pedra, Phantom Vision, Bloodquest e Noctívagus. Fado Menor constitui o seu álbum de estreia, num registo musical que tem como base o rock gótico e o condimenta com influências de electrónica, new wave e um pouco da essência do fado. Não é uma mistura que se veja todos os dias, sobretudo num país como Portugal, onde a cultura gótica ainda é uma minoria quase invisível e com uma pobre expressão a nível musical. Colmatando um pouco essa lacuna na cultura lusa, este álbum respira Portugal, com oito dos onze temas em português, e respira jovialidade, com músicas maioritariamente simples e fáceis de digerir pelo ouvinte.

Um dos aspetos que salta à vista neste álbum é a preocupação com o conteúdo lírico. A língua portuguesa é habilmente manipulada pela banda em letras sem rodeios e com metáforas interessantes, que vão desde a simplicidade de “Sem Ti Aqui” à complexa “Cravo Bemol”. Mas vamos à música propriamente dita, sendo que vou aqui dissecar o álbum em várias partes. Fado Menor abre com um dos três temas em inglês do disco, que são sem surpresa os que mais lembram influências internacionais como Fields Of The Nephilim ou VNV Nation (exceptuando o último, mas já la vamos). De referir que o inglês de Paulo Moreira é bem pronunciado, mas tem um sotaque fortemente português. Ver Com Os Teus Olhos, Perguntaste-me e Neste Pranto são outros três temas que se podem isolar dos restantes, por serem os que têm uma influência mais marcada do bom rock português, recriado aqui num registo mais gótico e electrónico. Num registo mais soturno e roubando um pouco o espírito ao fado, temos Fado Menor e Cravo Bemol, os dois temas mais negros e dos mais interessantes de Fado Menor.

Restam-nos apenas quatro temas. Sem Ti Aqui é o tema mais dançável de todos, com influências de EBM, que peca um pouco na simplicidade tanto a nível lírico como musical, mas será certamente dos mais interessantes ao vivo. O mesmo se poderá talvez dizer de Desenho Suicida, embora mais ao estilo gótico dos anos 80. Confundes A Dor é o meu tema favorito de Fado Menor, com uma letra sublime e uma atmosfera misteriosa, carregada de misticismo. A fechar o álbum, temos um tema diferente que não encaixa no resto do álbum; como o próprio título indica, é apenas mais um tema de Natal, dos mais tristes e lentos que já ouvi, embora interessante e que obriga a alguma reflexão.

Que balanço fazer do panorama geral de Fado Menor? É difícil. Não é uma obra-prima, não é um álbum medíocre. É bom e tem momentos de magia, mas por vezes dá a sensação de que a banda poderia fazer melhor. No entanto, é inegável que é um trabalho maduro e que a banda parece ter feito exatamente o que queria. Provavelmente irá deliciar alguns dos nossos leitores com uma veia mais gótica; se for o caso, não percam a oportunidade de ouvir este trabalho. Espelho Mau reflete bem a essência daquilo que é fazer música por prazer, sem se preocupar em agradar a toda a gente.

// David Matos

[one_half]
[/one_half] [one_half_last] País
Portugal
Género
Gothic Rock / New Wave
Membros
Paulo Moreira – Voz
Alexandre “Hellraiser” Palminha – Guitarra
Pedro Vieira – Teclado, programação
Alinhamento
Why Angels Fall | Ver Com Os Teus Olhos | Fado Menor | Cravo Bemol | Perguntaste-me | Neste Pranto | Sem Ti Aqui | Desenho Suicida | The Things You Had Me Wishing | Confundes A Dor | Just Another Christmas Song
[/one_half_last]

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.