Banda: Shadows Fall
Álbum: Fire From The Sky
Data de Lançamento: 15 de Maio de 2012
Editora: Spinefarm Records / Razor & Tie Entertainment
Género: Metalcore
País: E.U.A.

Official Website | Facebook | last.fm

Membros:

Brian Fair – Voz
Jonathan Donais – Guitarra, Voz
Matthew Bachand – Guitarra, Voz
Paul Romanko – Baixo
Jason Bittner – Bateria

Alinhamento:
01. The Unknown
02. Divide And Conquer
03. Weight Of The World
04. Nothing Remains
05. Fire From The Sky
06. Save Your Soul
07. Blind Faith
08. Lost Within
09. Walk The Edge
10. The Wasteland

Até dentro do espectro do metal mais mainstream existem bandas na sombra. Estes Shadows Fall são uma banda que, 17 anos e 7 álbuns depois, mereciam um maior reconhecimento nas massas. Inicialmente mais centrados num death metal melódico, quase em tributo às bandas de Gotemburgo, chegaram até prometer imenso como espectáculos de abertura a Death ou Cannibal Corpse. Mas os anos passam e o quinteto do estado de Massachusetts tomou a sua posição de girassol à procura de maior projecção, efectuando uma sensível transformação e inclinação ao metalcore mais comercial. Em 2004 despontaram por completo e assumiram-se claros candidatos a liderar uma corrente com o lançamento de “The War Within”, que proporcionou à Century Media vendas acima das 200 mil cópias. A formação que lançou essa surpresa perdura, sendo a voz de Brian Fair e a bateria de Jason Bittner ainda motivos suficientes para rodar novos álbuns que a banda vá lançando. Depois de “Threads Of Life” (2007) e “Retribution” (2009), chega-nos “Fire From The Sky”.

O sucesso que atingiu os Shadows Fall – que lhes fez colocar uma faixa na saga Guitar Hero e serem nomeados para dois Grammys – poderá ser o único motivo para a vivacidade e teimosia da banda. O metalcore já não é o estilo propriamente rentável que era há meia dúzia de anos atrás e a sua oferta de catchy riffs e vozes limpas bastante polidas cai um pouco na repetição, fazendo-os ficar atrás numa concorrência directa com os Trivium ou As I Lay Dying. A produção de Adam Dutkiewicz (muito ligado à cena metalcore) tem aqui duas acções proporcionalmente inversas, dando um som definido e de qualidade aos temas mas eliminando quase por completo uma atmosfera que se possa requerer. Mas, sejamos sinceros, o metalcore não foi feito para atmosferas. No entanto, a banda deixou um pouco para trás os riffs mais thrash e preferiu dar lugar a refrões mais pop, na medida do possível. ‘Divide And Conquer’, ‘Nothing Remains’ ou a frenética ‘Save Your Soul’ deverão ficar na memória logo nas primeiras audições para os fãs da banda, mas dificilmente são cartões de visita para quem dá a primeira espreitadela no género musical em questão. Claro que continuam a ser sacados solos cheios de shredding que teriam o selo de aprovação de Dimebag Darrell. Claro que Jason Bittner continua a ser um baterista de referência. Mas também é claro que Shadows Fall não têm muito por onde evoluir.

É um dado adquirido para os fãs do género, sem dúvida, pois tem groove suficiente para tal.

// Nuno Bernardo

 Classificação: 69/100

Leave a Reply

Your email address will not be published.