Banda – Watain

Lançamento – Opus Diaboli

Produtor – Johan Baath

Ano de Lançamento – 2012

Género – Black Metal

Editora – His Master’s Noise

 

13 velas… 13 anos…

Mais uma vez me apresento ao serviço enquanto novamente saboreio os gélidos ares suecos. Oriundos dos densas névoas de Uppsala, os Watain ganham vida no ano de 1998 e desde muito cedo deixaram bem claro o caminho que pretendiam seguir. O trio formado pelo “insano” Erik Danielsson cedo mergulhou no crú e negro rio que banhou os primórdios do Black Metal Escandinavo com a sua primeira demo “Go Fuck your Jewish God”. Estavam tiradas as primeiras cartas que mais tarde iriam formar o poderoso e negro baralho de Watain, que a história mostrou não possuir qualquer tipo de jokers.

Ao contrário de muito do “Ancient Black Metal”, os Watain sempre se apresentaram com excelentes actuações ao vivo, inclusive com as suas músicas bem tocadas, o que também contribuiu para o enorme sucesso que se “esconde” por detrás do “lobo” sueco.

Tal como declarou Erick em entrevista à “LOUD!”, “queríamos que fosse uma viagem pelas catacumbas do nosso templo (…)”. Eis que o conseguiram de uma forma sublime! Um filme repleto de tudo o que gera a alma e mente de Watain, desde as citações filosóficas do frontman às actuações caóticas enfeitiçadas de negro, distribuídas por todo o documentário.

Primeiro, há que referir os primeiros minutos de filme, onde Erik Danielsson proclama breves e atenuantes palavras sussurradas, que a pouco e pouco se constroem e desenvolvem todo o conceito Watain.

“Opus Diaboli” mostra não ser apenas mais um DVD “live”. Acima de tudo mostra-se interessado em explorar o ambiente mágico e implacavelmente belo que domina as entranhas do “lobo”. O documentário vem acompanhado ainda com um valioso livro de fotos que tem a privilegiada missão de contar a história do trio via imagem estática. O DVD em si pode ser dividido em duas partes, mas não as separemos, por uma razão muito simples: ambas completam-se, apesar de numa primeira análise parecerem distanciadas e sem qualquer nexo de montagem. Uma delas (a história do trio contada na primeira pessoa pelo porta-voz da banda, Erik Danielsson), explica o que se vê, ouve e sente na outra (uma poderosa actuação ao vivo daquilo que é uma das maiores bandas do primitivo mundo do género Black Metal). O novo projecto não guarda espaço para qualquer tipo de ironias e sarcasmos de segunda. Mais do que nunca, temos uns Watain cientes do seu próprio mundo, da sua filosofia e, de certa forma, mais maduros. Podiam elaborar um mero repressivo documentário, com a ajuda de umas câmaras e as diversas teorias ritualistas de Erik, mas o sublime “lobo” sueco tomou consciência de que (infelizmente) hoje em dia a música tem um papel mais importante do que a mensagem que tanto batalha para poder passar e implementou no DVD filmagens do que foi uma das melhores prestações ao vivo ao longo destas 13 “velas”. Acerca do concerto em si podemos dizer que a transbordante cor vermelha que inunda o palco, a euforia da multidão e o jogo ardente que cobre os gigantes tridentes combinam na perfeição com o ambiente mágico e caótico de todo o filme.

Não poderia terminar de outra forma, que não a de recomendar seriamente a compra deste DVD. Aqui estão representadas as gélidas entranhas do lobo e cabe a quem o vê a missão de retirar o que puder e o que não puder para que caia enfeitiçado na imensa multidão, enquanto toca uma arrepiante “Waters of Ain”.

Tracklist:

  1. Intro – 2:45
  2. Malfeitor – 3:57
  3. Devil’s Blood – 14:22
  4. Reaping Death – 24:29
  5. Lawless Darkness – 35:30
  6. Stellarvore – 46:54
  7. On Horns Impaled – 57:01
  8. Waters of Ain – 01:04:24
  9. Outro – 01:18:16

Classificação: 9/10

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.