Banda: Megadeth
Álbum: Th1rt3en
Data de Lançamento: 1 de Novembro de 2011
Editora: Roadrunner Records
Género: Heavy/Thrash Metal
País: E.U.A.

Myspace | Facebook | last.fm

Membros:

Dave Mustaine – Voz, Guitarra
Chris Broderick – Guitarra
David Ellefson – Baixo
Shawn Drover – Bateria

 Membros Convidados:

Chris Rodriguez – Voz coro


Alinhamento:
01. Sudden Death
02. Public Enemy No. 1
03. Whose Life (Is It Anyways?)
04. We The People
05. Guns, Drugs & Money
06. Never Dead
07. New World Order
08. Fast Lane
09. Black Swan
10. Wrecker
11. Millenium Of The Blind
12. Deadly Nightshade
13. 13

MEGADETH, um dos maiores nomes do metal mundial, lançam este ano o seu décimo terceiro álbum de originais… entitulado “Th1rt3en”. Imagine-se, com 13 faixas! E a derradeira com o nome ’13’!! Curiosidades à parte, este é o primeiro álbum da banda após a lufada de ar fresco na carreira que foi o “Endgame”, lançado em 2009, e também o primeiro com o baixista fundador, David Ellefson, desde 2002. Com uma marca supersticiosa, o 13º álbum traz uns MEGADETH reforçados e moralizados pela crítica, depois de uma meia-carreira algo desvalorizada. Claro que o Dave Mustaine não é o mesmo de há 25 anos atrás, nem a sua música tem tanto impacto nos dias de hoje como tinha na década de 80. Mas isso não significa que o que faça hoje em dia seja mau.

“Th1rt3en” contém a mesma força e poder nos riffs que tinha no “Rust In Peace”, assim como aqueles refrões bastante melódicos e característicos da banda. O que tem de diferente? Provavelmente o impacto e a originalidade. Os MEGADETH nunca foram banda de sair dos carris no que toca ao estilo musical, ao contrário dos inevitáveis rivais METALLICA. Dave Mustaine sempre insistiu na fórmula do seu sucesso e ainda hoje a pratica, embora apurada consideravelmente com o lançamento de “Endgame”.  Este “Th1rt3en” tem a mesma semente que fez crescer os melhores álbuns da carreira da banda, mas dificilmente conseguirá destoar do resto da discografia por isso mesmo. Há, no entanto, algumas faixas que irão dar algum destaque a este álbum, como ‘Public Enemy No. 1’ ou ‘Sudden Death’. Aliás, é mesmo a primeira metade do álbum que mais agrada. Grande parte dos solos e riffs bem conseguidos surgem nas primeiras seis faixas, o que acaba por limitar um pouco a sua audição integral.

A idade não perdoa, é certo, mas tomara muitos chegassem à idade dos MEGADETH e conseguissem manter o seu som intacto. As bandas rivais do género têm acusado muitas dificuldades nesse processo e vêm-se forçadas a procurar a chave do sucesso do seu thrash metal dos anos 80. Dave Mustaine, pelo contrário, nunca perdeu essa chave. É claro que a música da banda já não ostenta tanto ódio nem raiva, mas também isso faz parte da maturidade do ser humano. “Th1rt3en” é um álbum razoável o suficiente para os fãs do género e agradável para boa parte dos fãs da banda.

Deixo o resto à vossa guarda,
Nuno Bernardo

 Classificação: 71/100

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.