Banda: Sounds Like Tornado
Álbum: Embrace The Storm [EP] Data de lançamento: Outubro de 2011
Género: Hardcore com várias influências
País: Portugal

Membros
Luís Saraiva – Voz
Daniel Afonso – Guitarra
Nelson Vieira – Guitarra
Bruno Nascimento – Baixo, voz
Hugo Gouveia – Bateria

Alinhamento

  • Hold The Waves
  • Stains
  • The Lies! The Lies!
  • The Bleeding Is Alive
  • All Words Lost

 

Introdução

Os Sounds Like Tornado são uma nova banda nacional de Hardcore, com alguns elementos de Southern Rock, Thrash Metal e Metalcore. Nascidos em 2006 em Corroios, este quinteto apresenta-nos em 2011 o seu trabalho de estreia, o EP Embrace The Storm. Com uma sonoridade simultaneamente agressiva e melódica, algo complexa e bem trabalhada, a banda promete um futuro interessante no panorama do Hardcore nacional.

Song By Song Review

Embrace The Storm começa com uma curta entrada em fade in, após a qual Hold The Waves explode com uma sonoridade típica de Hardcore, que alterna entre voz scream e harsh. Longe de ser um tema genérico, após o primeiro minuto temos uma parte mais complexa, com um excelente trabalho de bateria (que, de resto, é muito interessante ao longo de todo o EP). A música evolve para uma parte com um ritmo mais marcado e pausado, com destaque para a parte de voz limpa aos 2:30, que dá uma dimensão muito interessante, mais melódica, ao tema, sem descurar as guitarras, que acrescentam ao longo de toda a faixa pormenores bastante interessantes.

Segue-se Stains, com uma entrada original e progressivamente mais agressiva. Os primeiros dois minutos da faixa desenrolam-se enérgicos e explosivos, mas excessivamente típicos de Hardcore. Eis que surge em boa hora um refrão melódico de voz limpa, de forma algo inesperada, muito interessante e com emoção, que se desenrola num jogo de vários tipos de voz sobrepostas, acompanhadas por um trabalho interessante nas guitarras e na bateria. Pena o tema acabar num registo mais semelhante ao inicial e não repetir o refrão.

The Lies! The Lies! é o tema mais curto do álbum, com uma sonoridade influenciada por Southern Rock. Apesar de um início menos pesado, esta faixa acaba por ter alguns dos momentos mais agressivos de todo o EP, com um tornado sonoro instrumental em que se destaca mais uma vez o trabalho de Hugo Gouveia na bateria. O tema seguinte é The Bleeding Is Alive, que tem um início algo confuso, em que a banda tenta conjugar muitos elementos que acabam por se sobrepor. O trabalho instrumental é extremamente complexo e é interessante, mas não necessariamente brilhante, uma vez que o ouvinte acaba por ficar confuso e perder um pouco o ritmo da música. Felizmente a faixa muda aos dois minutos, com uma entrada de guitarra que evolui para uma parte cantada melódica mais suave e progressivamente mais intensa. Apesar do início atribulado, esta consegue transformar-se na melhor faixa do EP, com a amálgama de sons no final a ser mais conexa e lógica do que no início.

Para terminar o Embrace The Storm, temos a faixa All Words Lost, na qual se destaca uma maior influência de Thrash. Pessoalmente, acho que esta música tem o melhor refrão do EP, brutal, simples e melódico. O final da música é também magnífico, com um coro “Who stops the blood that runs from your wounds?” a ficar na cabeça do ouvinte como despedida.

Conclusão

Em suma, estamos perante um trabalho interessante que deverá agradar aos fãs do género e que coloca a banda num patamar que pode ser uma rampa de lançamento para a fama se conseguirem conjugar melhor todos os muitos elementos do seu som. Embrace The Storm está cheio de pormenores e ideias, mas por vezes acabam por não ser aproveitados da melhor forma. As vozes de Luís Saraiva e Bruno Nascimento têm momentos muito bons, mas com algumas imperfeições que devem ser corrigidas. Quanto ao trabalho instrumental, tanto a bateria como as guitarras e o baixo estão a um nível muito interessante, com uma qualidade técnica que permite à banda criar algo de muito especial num trabalho futuro, se a sua capacidade de composição for levada ao expoente máximo. Veremos o que o futuro dos Sounds Like Tornado nos reserva.
Saudações metaleiras,
David Dark Forever Matos

Classificação

Vocal: 7,5
Instrumental: 7,75
Escrita: 8
Originalidade: 7
Produção: 9
Impressão pessoal: 7,5
TOTAL: 77,90%

Related Posts

One Response

Leave a Reply

Your email address will not be published.