Banda: (aura)
Álbum: Invisible Landscape
Data de Lançamento: Digitalmente em 2008/Fisicamente em 2010
Editora: Valse Sinistre
Género: Experimental/Ambiental
País: Portugal

Membros

André Fernandes – Todos os instrumentos
José Ramos – Fotografia

Membros Convidados

Bruno Santos – Baixo em “Warm Winter”
Jóni Vieira – Voz/Letra em “Cloud Colossus”

Alinhamento
01. The Furious March
02. Vacuity
03. Katharsis
04. Parallel Worlds
05. Flowing Textures
06. Two Steps For The Gods
07. The Faith Woods
08. The Frozen Enchant Of Warmth
09. Warm Winter
10. Cloud Colossus

Segundo o próprio André Fernandes, (aura) é um projecto musical que funciona como uma “entidade multi-existencial onde a fusão entre vários géneros e emoções se desenrolam num espectro experimental de liberdade total”. De referir que este projecto marca uma ligação entre o talento musical de André Fernandes e o talento a nível fotográfico de José Ramos. Foram então escolhidas dez fotografias do referido autor para este projecto de forma a serem descritas musicalmente por André Fernandes. O álbum foi lançado digitalmente em 2008, mas só apenas em Agosto de 2010 foi editado através da Valse Sinistre Productions.

Sendo um projecto bastante ambicioso em Portugal, (aura) funciona originalmente como uma ligação entre os cenários e a música cabendo então ao ouvinte delinear a sua viagem de ligação. André Fernandes, também ligado activamente a outros projectos nacionais como Ghost Orchid e Irmãos Brothers, é produtor de obras musicas para televisão, publicidade e cinema, sendo assim não parecer muito difícil dar vida a este projecto a nível musical. O trabalho de José Ramos (que pode ser visto nas imagens acima) é fundamental nesta obra e as suas paisagens, apesar de muito alteradas da realidade, revelam uma enorme profundidade. Sem haver necessidade de falar de cada um dos temas de Invisible Landscape devido à obra corrida que é este álbum de (aura), deixo apenas destaque para os momentos gritantes de ‘Parallel Worlds’ e a inclusão de voz no último tema ‘Cloud Colossus’, que se revela bastante extenso em relação aos restantes temas.

Consegue-se sentir a emoção proporcionada pelos elementos minimalistas em cada tema e pelo toque suave dos sons da natureza em alguns segundos. A música é experimental e vanguardista, sem atingir em pleno algum estilo musical em concreto embora cheire um pouco a post-rock em alguns momentos. Pecando em alguns momentos menos bem conseguidos,  como a falta de coesão na ligação de alguns elementos e na confusão que se instaura em alguns temas, fazendo parecer que se misturam demasiados estilos à música experimental de André Fernandes. O projecto em si, no entanto, é original e é de sublinhar que a obra só está completa se for escutada com os cenários à vista. A dimensão foi criada, a emoção está lá – André Fernandes e José Ramos..parabéns.

Deixo o resto à vossa guarda,
Nuno Bernardo


Classificação: 74/100


Related Posts

One Response

Leave a Reply

Your email address will not be published.