Após o lançamento do seu primeiro EP em 2018, os Grand Sun apresentam aqui o seu primeiro álbum, Sal Y Amore, lançado este ano no final de Março, altura obviamente ingrata para a banda mas tenho agora a oportunidade e privilégio de poder deixar algumas merecidas palavras por este trabalho.

Composto por dez faixas, temos aqui uma autêntica viagem pela história da musica rock e pop. o seu canal do YouTube, a banda diz que foi buscar inspiração a outros lugares como The Velvet Underground, The Zombies, Wire, The Rain Parade ou os Pavement, bem como a artistas mais recentes como Omni, Parquet Courts, King Gizzard & Lizzard Wizzard, and Beach Fossils. Confesso que, além disto, ouvi ainda um pouco de Ride, The Stone Roses, The Clash, The Doors e até The Beatles. Ou seja, os Grand Sun são uma autêntica salada de música mas que conseguem colocar o seu selo e criar música fresca e nova com muita pujança.

O álbum é bastante coeso em termos de qualidade, não existindo uma faixa menos boa ou fora de sítio. No entanto, urge destacar as mais vibrantes e belas. O possante baixo inicial na “She Wants You” seguido da explosão de toda a banda é óptima forma de arrancar com este projecto, mostrando que os Grand Sun não estão aqui para brincadeiras.

A “Feeling Tired” é provavelmente o tema que mais me hipnotizou. Dei por mim a imaginar-me a vê-los ao vivo e a curtir este malhão como ninguém. Está lá tudo: o órgão psicadélico, o baixo frenético e possante, a guitarra gelatinosa, a batida catchy e desgarrada e a voz que transporta toda esta viagem para outro nível. As irmãs “Palo Santo” e “Santo Palo” mostram o lado mais selvagem e cru deste quarteto numa boa trip com muito garage à mistura.

Em suma, “Sal Y Amore” é uma fantástica jornada. Cool, descontraída, livre de preconceitos e de pura música. Well done, boys.

Texto: Gonçalo Cardoso

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.