Nestes tempos de confinamento e distanciamento social, nada como a descoberta de novos álbuns para animar os ânimos. Ao terceiro álbum, de seu nome “III”, lançado no dia 20 de Março, os Evols apostam num refinamento da sonoridade que tinham apresentado nos seus anteriores trabalhos. A banda formada no Porto em 2008 vai beber a várias fontes, e o resultado é bastante interessante.

É um trabalho composto e bem trabalhado, onde é notável a excelente produção do mesmo, sendo de fácil audição todos os pequenos detalhes e sons que são gradualmente inseridos ao longo do álbum.

The Doors, David Bowie, Lou Reed ou The Stone Roses foram alguns dos nomes que me vieram a cabeça enquanto ouvia esta obra. É importante destacar a diversidade sonora do álbum, não existindo apenas um estilo ou uma linha musical que acompanhe todo o álbum. Há faixas mais melancólicas, outras mais animadas. Algumas levam-nos a sons do passado e outras soam mesmo a Evols, o que é excelente.

De pontos altos, temos “Old Town”, onde parece que regressamos ao início dos anos 90 em Inglaterra, bem como”Jungle”, uma faixa orelhuda e catchy, e “Train”,  que conta com a melhor secção instrumental do álbum. No entanto, o álbum não tem uma única faixa mais “fraca” ou esteja a mais. Todas as dez faixas se ouvem muito bem e quando o álbum termina, parece que foi uma viagem rápida.

Gostava ainda de destacar a fabulosa capa do álbum, que é de uma originalidade tremenda.

Texto: Gonçalo Cardoso

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.