Por razões de saúde pública, que têm também levado ao cancelamento de diversos concertos pelo mundo fora, alguns festivais portugueses não se vão realizar nas datas inicialmente previstas.

Enquanto festivais como o ID_NOLIMITS e o Moita Metal Fest, marcados para o primeiro fim-de-semana de Abril, foram adiados, já outros anunciaram o seu regresso apenas para o próximo ano, cancelando assim a edição prevista para 2020.

O caso mais recente de cancelamento é o do FMM Sines – Festival Músicas do Mundo, que iria cumprir este ano a sua 22ª edição entre 18 e 25 de Julho. O festival tinha já confirmado alguns nomes sonantes, como o duo maliano Amadou & Mariam com o grupo de gospel Blind Boys of Alabama, o britânico Nitin Sawhney ou a chilena Mon Laferte, entre outros. Já o festival Tremor, que deveria arrancar na próxima semana, havia sido cancelado, assim como o SWR Barroselas Metalfest, marcado para o final de Abril.

Para outros grandes festivais de música em Portugal persiste ainda um clima de indefinição quanto à sua realização. O Rock in Rio Lisboa já conta com um cancelamento, após a cantora Camila Cabello ter comunicado o adiamento da sua digressão. No entanto não é ainda avançado um cenário definitivo para este ou para outros grandes festivais a acontecer em Junho, Julho ou Agosto.

O NOS Primavera Sound, marcado para os dias 11, 12 e 13 de Junho, assume complicada a sua realização na data prevista, segundo entrevista dada pelo director do festival ao jornal Público. A situação é também de expectativa para outros festivais a acontecer mais tarde, em Julho, como o caso do NOS Alive, do Super Bock Super Rock, do VOA Heavy Rock Festival ou do edpcooljazz, citando apenas alguns. Perante o cancelamento do FMM Sines, marcado para o final desse mês, é bem possível que todo o calendário dos festivais dos próximos meses sofra enormes mudanças.

Em caminho “inverso”, se assim se pode chamar, o SoundFlower Fest anunciou a sua primeira confirmação. O festival, marcado para os dias 4 e 5 de Setembro, para já parece apresentar-se optimista com as datas e garantiu a presença dos britânicos Temples, que haviam cancelado o seu concerto em Lisboa a 16 de Março.

Leave a Reply

Your email address will not be published.