As lendas do thrash metal canadiano sempre nos habituaram a lançamentos puros e sem delongas, com o género musical a ser intensificado ao máximo. Ora, 2020 marca exactamente isso para uma banda que já conta com quase 40 anos de carreira. Apesar de muitas das referências discográficas do grupo liderado por Jeff Waters se terem verificado nos primeiros anos da banda, os canadianos têm conseguido lançar trabalhos muito interessantes e manter uma certa juventude que os coloca numa posição mais do que favorável na indústria.

Ballistic, Sadistic consegue preservar essa imagem com um belo conjunto de faixas que destacam a velocidade sonora e arranjos instrumentais com forte inspiração nos anos 80. Um álbum que não é fantástico, mas que se impõe de forma sólida e rigorosa, com temas poderosos e rápidas ao estilo da banda, mas também com outras faixas que acabam por marcar passo e revelar alguma estagnação, em certos momentos. O décimo sétimo registo discográfico dos canadianos tenta, fundamentalmente, criar um ambiente de pânico e loucura, respeitando o título do lançamento que reporta a ideais de loucura intrínseca. Apesar de não ser um álbum lento – que não o é – acaba por repetir uma receita criada no histórico Alice in Hell, mantendo a energia com perfurantes e asfixiantes solos de guitarra, um vocal penetrante e uma equipa instrumental rápida e avassaladora. Para tal, as faixas “Armed to the Teeth”, “I Am Warfare”, “The Attitude” e “Riot” são óptimos argumentos para apoiar a descrição anterior.

De destacar, o trabalho realizado ‘online’ com o lançamento de quatro vídeos oficiais que criaram uma expectativa ainda maior. Os Annihilator já habituaram os fãs a lançamentos com espaçamentos temporais curtos, o que demonstra um enorme respeito por quem ajuda a banda a continuar um caminho bem-sucedido. Ballistic, Sadistic não será um dos melhores álbuns do ano, nem do grupo, mas é de notar o empenho de um nome com quase quatro décadas que mantém os ideais que lhe deram fama, praticamente, intactos.

Autor: João Braga

As lendas do thrash metal canadiano sempre nos habituaram a lançamentos puros e sem delongas, com o género musical a ser intensificado ao máximo. Ora, 2020 marca exactamente isso para uma banda que já conta com quase 40 anos de carreira. Apesar de muitas das referências discográficas do grupo liderado por Jeff Waters se terem verificado nos primeiros anos da banda, os canadianos têm conseguido lançar trabalhos muito interessantes e manter uma certa juventude que os coloca numa posição mais do que favorável na indústria. Ballistic, Sadistic consegue preservar essa imagem com um belo conjunto de faixas que destacam a…

Álbum. Silver Lining Music. 24/01/20

Classificação

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.