O ano de 1999 marcou o fim de uma década que, por boas ou más razões, firmou uma fase alternativa na música, com novos géneros e estilos musicais que demarcaram a década de uma forma premente. Ao longo dos anos – e no decorrer destes artigos – vê-se uma maior diversidade musical, ora este artigo não é diferente.

Moonspell - The Butterfly Effect

Os grandes representantes da música portuguesa e a banda nacional mais internacional, Moonspell, já deu a entender que está aqui para ficar, basta ouvir os seus últimos discos para perceber exactamente isso mesmo. Mas, em 1999, os Moonspell ainda estavam a “dar os primeiros passos” no que toca ao reconhecimento nacional e, principalmente, internacional. Este é um disco que marca uma fase mais alternativa de Fernando Ribeiro e companhia. Apesar de relevado aqui, este é daqueles álbuns completamente esquecidos pelos fãs, sendo um dos discos menos interpretados pela banda. Não é de todo um dos seus melhores lançamentos, no entanto, tem uma qualidade musical que lhe imprime uma certa presença obrigatória como um dos bons discos alternativos da década de 90. A abertura “Soulsick” – apesar de alternativa – ainda apresenta uns Moonspell com muita pujança e vigor, que se vai desvanecendo ao longo do disco, permitindo à banda explorar outros estilos e variações musicais.


Dream Theater - Metropolis Pt.2: Scenes From A Memory

É, para muitos, a grande obra-prima da icónica banda de metal progressivo Dream Theater. É um incandescente seguidor de álbuns conceptuais lendários como The Lamb Lies Down On Broadway, The Wall, Operation: Mindcrime, ou Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club, e explora a ‘memória’ de Nicholas e de um mistério de homicídio por resolver. Uma história de um triângulo amoroso – entre Victoria, Julian e Edward –  que pode ou não ser confundido com reencarnação ou presente, um presente que pode ser complementado por Nicholas e o seu hipnoterapeuta, no entanto, o triângulo amoroso revela ainda muitos mistérios por resolver. É, de facto, uma obra-prima conceptual e um dos raros lançamentos nos últimos 30 anos. Contém desempenhos fenomenais e representa o apogeu das suas carreiras individuais e como um colectivo.  É um álbum obrigatório e um essencial na música.


Vanden Plas - Far Off Grace

É o terceiro álbum de originais do grupo alemão, composto por artistas e mestres do mundo da música e entretenimento. É visto como uma das grandes referências da banda, apresentando uma evolução e aprimoramento da produção musical anteriormente ouvida, nos dois primeiros discos. Apresenta letras e faixas mais pessoais, e mais orquestrais, algo que se confirma mais para a frente na discografia do grupo. No seu todo, Far Off Grace é mais pesado e apresenta mais elementos de heavy metal, apesar da contínua pujança e predominância do metal progressivo. É um dos grandes álbuns da banda; e um que comprova o domínio e importância de Andy Kuntz no comando dos Vanden Plas.


Blackmore's Night - Under A Violet Moon

É um disco totalmente fora do contexto, pelo menos no que respeita ao conceito deste site, no entanto, Blackmore’s Night nasceu do génio de um dos maiores artistas do rock, o mestre dos mestres Ritchie Blackmore. Under A Violet Moon é o segundo álbum de originais da banda, cujo nome surgiu do nome de Blackmore com o da esposa, Candice Night. Tocam um folk rock muito agradável e são, definitivamente, uma das grandes bandas da actualidade, lançando álbuns regularmente e com concertos certos em países como Alemanha, Suécia, Inglaterra e Finlândia. Este é ainda um dos primeiros álbuns do grupo, portanto, o ‘folk rock’ de variação celta é ainda predominante. A grande diferença entre esta e outras bandas é, de facto, Ritchie Blackmore que apesar da idade continua a ser um dos maiores criativos da guitarra. Desde a formação da banda, em 1997, Ritchie deixou de ser tão efusivo e espampanante no palco e nas suas composições, pois nem o estilo assim o exige, mas a idade também não perdoa. Agora, é de verificar a presença de mais rock nos álbuns da banda, tendo o guitarrista voltado ao rock. Under A Violet Moon tem belas composições celtas e uma excelente performance de Candice Night com desempenhos doces, emocionais e sentidos. É um álbum a explorar!


Santana - Supernatural

Santana é uma presença repetida nestes nossos especiais, no entanto, acaba por ser uma presença obrigatória, devido à influência dos álbuns lançados. Supernatural é um daqueles que é inevitável, pois apanhou 1999 de rajada e de surpresa, com um grupo de músicos famosos e alguns menos conhecidos, na altura. Faixas como “Love Of My Life” com Dave Matthews, “Put Your Lights On” com Everlast, “Smooth” com Rob Thomas, “Maria Maria” com Product G&B e “The Calling” com Eric Clapton, marcam um disco de variedade e muito bem estruturado. Para além da importância para o álbum, Supernatural foi muito importante para a década de 90, tendo sido uma constante nas rádios de todo o mundo. Não foi apenas um álbum comercial, foi também um álbum muito rico com muito rock e latino à mistura.

Ver 5 álbuns, 5 grandes aniversários I

Ver 5 álbuns, 5 grandes aniversários II

Ver 5 álbuns, 5 grandes aniversários III

Autor: João Braga

Leave a Reply

Your email address will not be published.