O OUT.FEST – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro lançou a sua segunda mão de confirmações para a edição de 2018, a acontecer nos dias 5 e 6 de Outubro. Antes de ir aos nomes, avançamos também que os passes globais a preço promocional já se encontram esgotados, valendo agora a entrada 20 euros.

O festival barreirense vai voltar a receber um pioneiro da música exploratória portuguesa. Rafael Toral vai apresentar-se num trio lançado pela Room 40 entre um jazz modal atomizado e uma realidade de fusão entre mundos analógico e digital, num concerto que será acompanhado pela projecção gráfica de Rui Toscano que ilustra o disco Moon Field. Mas no OUT.FEST não se respeita só os legados, mas também o futuro da exploração, com olhos postos ao novo som das periferias: Nídia (na foto) regressa à Margem Sul onde nasceu, depois de já ter conquistado algumas das publicações mais importantes do mundo com batida, kuduro, tarraxo e outros vocábulos da Lisboa negra. Nídia é Má, Nídia é Fudida, disco que apresenta, confirmou as suas credenciais enquanto produtora destemida, tendo já no currículo uma faixa para Fever Ray.

Também confirmado está o existencialismo neo-futurista do finlandês Jimi Tenor; a veterania de Cândido Lima e a apresentação da sua importante peça Oceanos, de 1979; o pós-minimalismo e improvisadora Clothilde; e ainda Kerox, projecto com o selo da Xita Records, para electrónica afiada de Sarna.

Estes nomes juntam-se aos previamente confirmados Fret (Mick Harris), Group A, HHY & The Macumbas, Lotic ou Linn da Quebrada, entre outro.s No final de Agosto há cartaz completo, salas, alinhamentos e bilhetes diários.

Leave a Reply

Your email address will not be published.