Considerado como sendo o “primeiro festival do ano”, o festival Sons de Vez regressa uma vez mais a Arcos de Valdevez para celebrar a sua 16ª edição. O conceito do mesmo é simples: durante dois meses, o Minho será palco para talentos portugueses emergentes e consagrados, numa mostra de música a acontecer todos os fins-de-semana de Fevereiro e Março na Casa das Artes de Arcos de Valdevez.

Carlão terá as honras de abertura desta edição a 3 de Fevereiro e consigo traz o álbum Quarenta, assim como o EP Na Batalha e os singles lançados no ano passado que constituirão o seu próximo álbum, a ser editado este ano. Já no dia 10 de Fevereiro, o palco da Casa das Artes pertencerá a Frankie Chavez, que conjuga um blues/folk com vários tipos de sonoridades tal como demonstrado no seu segundo longa-duração, Double or Nothing, registo que apresentará nessa mesma noite, e também Miguel Tela, que leva consigo o seu álbum de estreia, Embriaguez, inspirado na escrita pictórica do malogrado artista arcuense Nurmi Rocha.

A 17 de Fevereiro, e a celebrar 15 anos de carreira, actuarão os inconfundíveis Linda Martini, uma das bandas de destaque no panorama actual no rock português e que lançarão o seu quinto longa-duração no dia anterior ao concerto. No dia 24 do mesmo mês, e a encerrá-lo também, estará Jorge Palma, nome que dispensa qualquer tipo de apresentações. Com mais de 40 anos de carreira e um repertório musical de fazer inveja, o compositor português levará consigo o seu mais recente disco, Com Todo o Respeito, assim como todos os temas clássicos que o imortalizaram.

A abertura do mês de Março estará a cabo dos Blind Zero, que subirão ao palco no dia 3, para um concerto em formato acústico e com aquele que é o oitavo disco da banda, Often Trees. No dia 9, será a vez do incontornável Legendary Tigerman (na foto) subir ao palco e demonstrar uma vez mais o porquê de ser o perfeito exemplo de one-man band show. A ele juntar-se-á Pedro e os Lobos, projecto idealizado pelo guitarrista Pedro Galhoz e que cruza vários estilos musicais dentro do universo rock.

No penúltimo fim-de-semana de Março, mais propriamente no dia 17, será a vez dos Anaquim assumirem o controlo das rédeas. Na bagagem trazem Um Dia Destes, disco inspirado nos cantautores portugueses ligados á revolução, na canção francesa, na música country e, ainda, no blue grass. Na primeira parte estará Ricardo Azevedo, o ex-vocalista dos Ez-Special, que se apresenta a solo com quatro álbuns editados, o último dos quais intitulado Kaizen.

Por fim, a 24 de Março, dar-se-á o encerramento do Sons de Vez com duas bandas. A primeira destas são os arcuenses Carolina Drama que, movidos pelo rock n’ roll, levarão o seu EP de estreia, Memento Mori, à Casa das Artes. A segunda é nada mais nada menos que The Last Internationale, a banda “quase portuguesa” composta pela vocalista Delila Paz e pelo guitarrista Edgey Pires, conhecidos pelo seu som inspirado no western e pelas suas letras de consciencialização social. A eles juntar-se-á em palco o lendário Brad Wilk, ex-Rage Against The Machine, para tocar temas de We Will Reign, assim como do novo álbum a ser editado este ano.

Os concertos têm sempre inicio marcado para as 23h00 e os bilhetes, que variam entre os 6 e os 15 euros, são colocados à venda na semana respeitante a cada concerto, podendo ser adquiridos localmente ou por reserva telefónica para o seguinte número: 258 520 520.

Leave a Reply

Your email address will not be published.