O Tremor regressa à Ilha de São Miguel, nos Açores, entre os dias 20 e 24 de Março e garante nova mão-cheia de nomes para a sua agitação no meio do Atlântico.

Mykki Blanco, rapper que é sinónimo de transgressão e que lidera um movimento mediaticamente catalogado de queer hiphop, estará em território açoriano com o propósito de uma residência de criação que servirá para compor alguns dos temas do seu próximo registo.

A herança de Aïsha Devi (na foto) não se pode pronunciar sem mencionar a Danse Noire, editora que fundou e que tem explorado o espaço abstracto da techno e da música de dança. A sua electrónica de meditação bebe da sua ascendência nepaleso-tibetana e desde o lançamento de Off Matter And Spirit que sua viagem espiritual se transforma em paisagens sonoras industriais. Estará no Tremor juntamente com Emile Barret num espectáculo audio-visual.

Também confirmada está a voz de Deja Carr, isto é, Mal Devisa. Kiid, o seu disco de estreia, valeu-lhe a atenção da Stereogum e da Pitchfork como um cruzamento interessante de jazz, hiphop e blues. Juntamente com o atrevimento latente de Miss Red e com as canções virtuosas de entretenimento circense de Baby Dee, fecha assim um quinteto de novidades para o Tremor açoriano.

Os bilhetes para o festival encontram-se à venda na Bilheteira Online e locais habituais pelo preço de 35 euros.

Leave a Reply

Your email address will not be published.