«Baixem isso, olhem os vizinhos» podia ser dito em qualquer outra cidade, mas no Barreiro o Rock é para se ouvir. E é também no Barreiro que se dedica um festival inteiro ao rock a sério – a décima sétima edição é celebrada já no final da semana, nos dias 3 e 4 de Novembro.

Será então para duas maratonas noite adentro (não é suposto, mas é costume e ainda bem), que o Pavilhão do Grupo Desportivo dos Ferroviários do Barreiro – bem junto ao terminal fluvial, para os lisboetas que amplificam obstáculos na hora da decisão – voltará a abrir as portas ao público. Vem aí garage, vem aí punk, vem aí o verdadeiro espírito rock’n’roll que se julga suspenso desde os anos 60 ou 70. Quem não acredita, nunca esteve no Barreiro Rocks.

Para esta edição o topo do cartaz é entregue aos “emigras” Johnny Throttle, veículo para partir a casa logo à sexta-feira, e aos The Cavemen, coisa-voodoo-rockabilly da Nova Zelândia. Para ascender a tais pináculos, não se fará por menos com nomes como DEBUT! (sim, o regresso!), The Twist Connection, Stone Dead, The Dirty Coal Train, Tracy Lee Summer, The Brooms ou Mighty Sands. Mais ainda? Sim, El Señor, Mr Gallini, Moon Preachers, a colaboração Cave Story + Duquesa + Ra Fa El e Samesugas de Espanha, somando-se ainda DJ sets de María P e Candy Diaz.

A juntar-se ao melhor rock’n’roll made in Portugal há boas formas de aquecimento. A 31 de Outubro a noite das bruxas terá distorção de The Act-Ups e Geek Daddies em Alcobaça, no Grupo Desportivo Recreativo Pisoense. Já no dia seguinte, com os olhos postos no Pátio Albers no Barreiro, o “Dia de Los Muertos” celebra-se com DJ sets de Eduardo Morais e Lena Huracán e a projecção do documentário Dança Camarra.

Já a 2 de Novembro, na véspera do arranque oficial do Barreiro Rocks, a ADAO (no outro lado da linha férrea) recebe o concerto dos polacos The Pau ao mesmo tempo que é pintada a tela que é tão característica ao fundo de palco do festival, para além da estreia de novo episódio de Dança Camarra. Para intervalar os ouvidos, já durante o festival, a tarde de 4 de Novembro terá ainda um concerto da one-man-band Little Orange no Kustom Kulture Garage, igualmente no Barreiro.

Os bilhetes para o Barreiro Rocks encontram-se à venda no Posto de Turismo do Barreiro e na Ticketea, com os passes gerais a custarem 25 euros e os diários a valerem 15 euros.

Leave a Reply

Your email address will not be published.