Nos dias 1 e 2 de Setembro os jardins do Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, repetem a tradição. Vem aí a 11ª edição do festival Manta, forma marcante de se despedir do verão ao som da música na cidade-berço.

Para esta edição o Manta conta com artistas mais jovens com carácter de autor. No primeiro dia, a partir das 21h30, o palco pertence ao português Noiserv, dono de uma orquestra de sons, para colocar os relógios a zero na apresentação de 00.00.00.00, disco que o uniu ao piano como nunca. O 1º de Setembro é também dia de receber a electropop da canadiana Lydia Ainsworth (na foto), trazendo consigo os temas de Darling Of The Afterglow e o brilho estético de uma das artistas a seguir de perto a nível internacional.

A partir da mesma hora mas já a 2 de Setembro, o verde manto do jardim do CCVF recebe dois concertos nos quais os seus protagonistas já vão longe na sua maturidade discográfica. À primeira é Lula Pena, portuguesa que é mulher do mundo e cujo último álbum, Archivo Pittoresco, remete para viagens infindáveis entre influências dos vários continentes. O fecho do Manta caberá à dupla Dead Combo, que actuou na edição número um do festival. Todo o arranjo poético e quase cinematográfico das cordas de Tó Trips e Pedro Gonçalves contará ainda com Alexandre Frazão na bateria.

O Manta, como é habitual, tem entrada livre e volta a marcar o início de uma nova temporada cultural do CCVF no mês em que este celebra o seu 12º aniversário.

Leave a Reply

Your email address will not be published.