Um Fundamentais do Progressivo dedicado aos lendários Deep Purple – que nos presentearam com uma presença em Portugal, no MEO Arena, no dia 4 de Julho desde ano – com dois álbuns da era Rod Evans. São os dois primeiros álbuns de uma longa carreira e discografia, com muitos altos e pouquíssimos baixos.

Deep Purple – 1968 – Shades of Deep Purple

É o álbum de estreia dos Deep Purple, com a primeira formação de todas, a original, apesar de a MKII ser muitas vezes referenciada como a formação original, devido à longevidade e sucesso que com esse alinhamento obteve. Com este álbum, o grupo torna-se num alvo de atenção com um rock progressivo e quase tóxico, muito psicadélico, em vários momentos.

Lista de faixas para Shades of Deep Purple:

01. And The Address
02. Hush
03. One More Rainy Day
04. Prelude: Happiness/I’m So Glad
05. Mandrake Root
06. Help!
07. Love Help Me
08. Hey Joe

Das oito faixas, quatro delas são faixas cover, com artistas como The Beatles, Joe South, Skip James e Billy Roberts. A tóxica e muito psicadélica “And The Address” abre um disco variado, demonstrativo dos muitos talentos da banda, verificável com as covers efectuadas, covers essas que têm estilos muito diversos e bem distintos. “Mandrake Root” tornou-se numa faixa clássica da banda, ganhou um estatuto icónico junto dos fãs, mas nunca foi muito tocada ao vivo, ao longo dos anos. “Love Help Me,” fecha um álbum – que ao longo dos anos foi remasterizado, com a adição de novos out-takes – que nem sempre é adorado pelos fãs, mas que foi sendo respeitado como um dos pioneiros do rock psicadélico e tóxico, com um forte ênfase na bem estridente guitarra de Ritchie Blackmore.

Deep Purple eram, à época, Ritchie Blackmore, Rod Rvans, Nick Simper, Ian Paice e Jon Lord.

Deep Purple – Shades of Deep Purple (álbum na íntegra)

Deep Purple – 1968 – The Book of Taliesyn

Este é o segundo álbum do grupo, lançado no mesmo ano do primeiro, em Dezembro desse ano. Desta vez, a maioria das faixas é original, contando ainda com covers dos The Beatles, Neil Diamond e Ike & Tina Turner. O caminho é o mesmo, mantendo a mesma estrutura e composição instrumental. O álbum segue o padrão do primeiro, misturando o rock psicadélico, o rock progressivo e o hard rock. Denota-se, neste disco, um abrandamento do rock quase ‘tóxico’ que se ouve no primeiro e terceiro álbuns.

Lista de faixas para The Book of Taliesyn:

01. Listen, Learn, Read On
02. Wring That Neck
03. Kentucky Woman
04. Exposition / We Can Work It Out
05. Shield
06. Anthem
07. River Deep, Mountain High

No entanto, este álbum também pode ser visto como um propulsor para o sucesso do terceiro lançamento de estúdio, que é o melhor dos três primeiros. Esse disco homónimo já foi, aqui, apresentado, num artigo da secção anterior. Neste disco, “Shield,” “Wring That Neck,” e “Anthem” são os grandes ‘clássicos’ de um álbum que pode necessitar de algumas audições até ser compenetrado e entendido. Gosto muito deste The Book of Taliesyn, consegue resumir aquilo que a banda era, à época, e compilar um conjunto de excelentes músicas e performances.

Deep Purple – The Book of Taliesyn (álbum na íntegra)

Autor: João Braga

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.