Aviso à navegação. Moor Mother, projecto de Camae Ayewa, surge esta semana em Portugal para a sua estreia nacional. E fá-lo logo em três tempos: no Café Au Lait (Porto), na ZDB (Lisboa) e no Salão Brazil (Coimbra).

Proveniente de uma geração de pensadores revolucionários – joguemos W.E.B. Du Bois ou Sun Ra para o caldeirão – Moor Mother é inserida numa linhagem de cultura afrofuturista que se compromete com o questionar da posição negra no mundo actual. Uma dimensão que transcende a música e passa para o activismo, para a poesia e também para a produção como uma figura marcante do underground. Rimas soltas e leituras de uma sintonia disfuncional, Moor Mother é sampling, é rap, é spoken word e é, somadas as coisas, uma matriz de black power evidenciada no disco Fetish Bones, que nos traz a Portugal.

Os concertos acontecem já esta semana. Primeiro no Café Au Lait (Porto) no dia 19 de Abril, seguindo-se a Galeria Zé dos Bois (Lisboa) no dia 20 e o Salão Brazil (Coimbra) no dia 21.

Leave a Reply

Your email address will not be published.