O Oestrymnis – Festival de Arte Folk regressa este fim-de-semana para a sua segunda edição. Será precisamente num pequeno armazém junto ao Jardim 9 de Abril, em Lisboa, que nos dias 8 e 9 de Abril se vão realizar concertos, conferências, exposições, workshops e outras actividades ligadas às raízes da Península Ibérica.

Oestrymnis (extremo oeste) foi o nome dado à região oeste da Península Ibérica pelo poeta romano Rufius Festus Avienius, fazendo do povo Oestrymni os habitantes da área geográfica hoje conhecida por Portugal, julgando-se ainda ter habitado na Galiza até à invasão dos Celtas, Saefes e Cempsi. Segundo as antigas escrituras fenícias e gregas, os Oestrymni são considerado o povo mais antigo que habitou a região que hoje conhecemos por Portugal e é esse o mote do festival Oestrymnis: celebrar a ancestralidade do nosso país.

A nível musical o Oestrymnis conta com alguns dos mais sonantes nomes da neofolk ibérica, com concertos de Keltika Hispanna, Karnnos, Azagatel, Wolfskin e ainda dos anfitriões Urze de Lume, todos a acontecer no sábado a partir das 15 horas, dia que terá ainda direito a uma apresentação/workshop de forja ibérica orientada por Brother To Brother Knives & Iron Work.

O segundo dia, que arranca pelas 11h30, é focado nas palestras e nos materiais inspirados pelas raízes ibéricas. Haverá workshop de percussão tradicional para crianças orientada pela Associação Gaita-de-Foles, nova apresentação de forja ibérica e ainda palestras do Grupo Lobo – Centro de Recuperação do Lobo Ibérico (O Último Grande Predador da Nossa Fauna), de Gustavo Portela (Flauta de Tamborileiro: Do Passado ao Presente), de Orlando Trindade (Construção e Reparação de Instrumentos Musicais Antigos), da Asociación Raíz Ibérica e ainda de Carlos Carneiro (O Celtismo e os Lusitanos e a sua relação com Galaicos e Vetões), culminando numa jam session às 18h00.

As presenças de artesanato fazem-se por António Alves (Construtor de Máscaras Ibéricas), Spirit Of The Wood (Madeira Pirogravada), The Blackbird & Raven Project (Ancient & Historical Textiles), Brother To Brother (Knives & Iron Work), Hildísvini (Artesanato Identitário), Ex Sapientia (Encadernações Personalizadas), Origines Art e Oficina da Moura (ambos Cerâmica Artesanal) e Tisana. Haverão ainda uma exposição de fotografia de Javier L. Navarrete, a presença do trabalho dos luthiers Cesar Loureiro e Orlando Trindade e merchandise oficial e não só.

Recordamos com boa memória a primeira edição do festival, aqui. A entrada para esta segunda edição do Oestrymnis – Festival de Arte Folk custa 13 euros.

Leave a Reply

Your email address will not be published.