A Fundação INATEL, em parceria com a Câmara Municipal de Sines através do FMM Sines, volta a agendar um ciclo de concertos ricos em património cultural no Teatro da Trindade Inatel, em Lisboa. Depois dos ciclos ante-FMM Sines e depois do festival, onde surgiram os concertos de Jambinai e DakhaBrakha, há três novos concertos deste Ciclo Mundos no último trimestre do ano.

Já no dia 31 de Outubro há concerto de Criatura, um grupo português de renovação da música tradicional, fruto do projecto de residência de Edgar Valente. Aqui os adufes co-habitam os compassos com sintetizadores e gaitas electrificados, surgidos nas mãos de um total de onze músicos a quem ainda se juntam outros criativos e o cante alentejano do Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa. O repertório pertence ao disco de estreia Aurora e em palco são um dos maiores grupos da música de raízes de Portugal.

Já no final de Novembro, dia 30, o libanês Bachar Mar-Khalifé (na foto) revela o seu trajecto de fusão, cruzando o jazz, a world music, a electrónica e o hiphop. É cantor, compositor e multi-instrumentista e fez a sua escola no Conservatório de Paris, cidade onde se exilou cedo com a família devido à guerra. Trabalhou com a Orquestra Nacional de França e com o Ensemble Intercontemporain e editou Oil Slick (2010), Who’s Gonna Get The Ball… (2013) e Ya Balad (2015), este último a apresentar em Lisboa como uma visão poética e nostálgica do seu Líbano.

Por fim, a 16 de Dezembro, o angolano Waldemar Bastos fecha o Ciclo Mundos de 2016. Músico e compositor natural de M’Banza Kongo, cidade de Angola junto à fronteira com a República Democrática do Congo, gravou o seu primeiro disco no Brasil. Estamos Juntos teve vários convidados especiais, de Chico Buarque a Martinho da Vila, passando por João do Vale, Dorival Caimmy e Novelli. Na discografia figura também Pretaluz/Blacklight pela Luaka Bop, gravado em Nova Iorque e produzido por Arto Lindsay, considerado ainda pelo New York Times como “um dos melhores discos de world music da década” anterior. Em 2010 foi a vez de Classics of My Soul, registo que recupera clássicos da música angolana, ser visado como uma pérola para o jornal francês Libération. Todo este legado será somado em palco no Teatro da Trindade Inatel.

Na agenda do Ciclo Mundos está também um concerto do maliano Salif Keita a acontecer no Grande Auditório do ISCTE a 11 de Novembro.

Leave a Reply

Your email address will not be published.