São dois álbuns nem sempre mencionados e destacados, no cenário musical. Mas a RS nunca se esquece de nada, nem de ninguém, e destaca estes dois clássicos do rock progressivo que foram, não só essenciais para a carreira de ambas as bandas, bem como para a história da indústria do rock.

Asia – 1982 – Asia

Nem sempre uma banda referida no rock progressivo, porque não é uma banda de rock progressivo. Tem componentes significativos desse género mas não se pode dizer que os Asia – a lendária banda de Steve Howe, John Wetton, Carl Palmer e Geoff Downes – seja uma banda que siga frequentemente uma vertente progressiva. O álbum de estreia e homónimo mostra um grupo mais fortalecido pela componente progressiva, em que os aspectos emocionais têm um papel fundamental.

Lista de faixas para Asia:

01. Heat Of The Momentasia_-_asia_1982_front_cover
02. Only Time Will Tell
03. Sole Survivor
04. One Step Closer
05. Time Again
06. Wildest Dreams
07. Without You
08. Cutting It Fine
09. Here Comes The Feeling

Consegue ainda hoje ser um dos discos mais vendidos da discografia do grupo. O super-grupo consegue a proeza de, não só vender bem, como de aproximar um público que não ouvia rock progressivo, alargando o seu público-alvo com a comercialização de um estilo que até então podia estar esquecido para os ‘confins’ dos anos 70. Curiosamente, o álbum não caiu bem em toda a crítica que o pontuou negativamente, destacando a sua “pomposidade e mania das grandezas” na escolha da abordagem musical, algo que atrapalhou o sucesso ainda maior que podia ter tido.

No entanto, ao longo dos anos o álbum tem-se tornado uma tendência cada vez maior para os apreciadores do progressivo. Inicia um novo estilo de rock progressivo, mais ligado à vertente comercial, bem como prolonga e solidifica um estilo vindo dos anos 70, o AOR.

Supertramp – 1974 – Crime of the Century

Os míticos Supertramp não são, de todo, uma banda sub-valorizada, no entanto não conseguiram prolongar-se pelo tempo. Por conseguinte, não servem como referência a muitos dos novos ouvintes do rock progressivo que desconhecem ou ignoram uma das bandas mais marcantes na história da indústria musical. Crime of the Century é um dos mais criativos esforços musicais do rock, conseguindo combinar um excelente conceito com um desenho orquestral e instrumental.

Um conceito que mistura a nostalgia e a inocência infantil de um grupo de míticos músicos que são exemplo para qualquer banda que quer ser criativa. O álbum revela um lado obscuro e sombrio que, até então, não tinha sido demonstrado, concentrando-se em aspectos negros da mente humana, mas juntando uma certa inocência que se prolonga ao longo do disco. As faixas “School”, “Bloody Well Right”, “Asylum”, “Dreamer”, “Rudy” e “Crime of the Century” combinam na perfeição os elementos acima referidos.

Lista de faixas para Crime of the Century:

01. Schoolsupertramp_-_crime_of_the_century
02. Bloody Well Right
03. Hide In Your Shell
04. Asylum
05. Dreamer
06. Rudy
07. If Everyone Was Listening
08. Crime Of The Century

O disco acentua a vertente progressiva que a banda parecia querer impor na sua música. Basta verificar os dois álbuns antecedentes que estão na margem do género, mas que nunca chegam a atingir esse patamar de grandeza. O lançamento é o maior dos Supertramp, bem como um dos grandes lançamentos de todos os tempos. Numa lista de 100, com certeza que o disco teria de ser colocado nessa lista, no que respeita a influência e qualidade musical.

Autor: João Braga

Leave a Reply

Your email address will not be published.