Fala-se muito em reentrées nesta altura do ano, seja de que sala for. A agenda do Sabotage Club, em Lisboa, também tonifica essa ideia de que a partir de Setembro a aposta volta a crescer.

Só assim pode falar num regresso de Löbo, acontecendo a 30 de Setembro o seu segundo concerto nesta sua “nova vida” a assinalar a reedição de Älma em cassete e em vinil. Um dos projectos mais originais e estimulantes do underground nacional estreia Lisboa neste novo capítulo depois de actuar no Serralves em Festa, no Porto, há uns meses atrás.

Os veteranos do post-punk And Also The Trees passam também pelo Sabotage Club, subindo ao palco no dia 7 de Outubro para o primeiro concerto da sua digressão de Outono. A mítica banda inglesa apresentará aqui o seu 13º álbum de originais, Born Into The Waves, lançado em Março deste ano. Os também veteranos e sem o post como prefixo, os portugueses Mata-Ratos lançam e apresentam o novo Banda Sonora do Apocalipse Anunciado já a 10 de Setembro, com a primeira parte de Clockwork Boys.

Na agenda estão também lançamentos de álbuns de estreia. No dia 23 revela-se o primeiro registo de Ditch Days, uma promessa do indie rock/dream pop nacional, depois de darem a conhecer o orelhudo single “Melbourne”. O disco tem o nome de Liquid Springs. A 29 de Setembro é a vez de Cicuta apresentarem o seu primeiro longa-duração e a 14 de Outubro há nova estreia marcada para os ribatejanos Vira Casaca.

Na agenda estão também concertos de Quelle Dead Gazelle (3 Set, no warm-up da 10ª edição do MOTELx – Festival Internacional de Cinema de Terror), Atomic Vulture e The Blue Drones (4 Set), Fugly e Treehouses 2290 (9 Set), Natty Bo (17 Set), Verdum e Don’t Disturb My Circles (5 Out) e Besta (27 Out).

Leave a Reply

Your email address will not be published.