Depois duma primeira Amplifest Session co-encabeçada pelos The Body e Full of Hell em Lisboa e no Porto, a Amplificasom faz-nos chegar o anúncio dum outro encontro com os palcos antes do calor de Agosto e do Amplifest. É um sonho molhado, assumidamente. A coisa faz-se com destaque para os Sun Kil Moon – em banda inteira tal como os vimos na edição passada do NOS Primavera Sound – e liderados sempre por Mark Kozelek; o ícone e o filho da puta, o herói e o vilão, júri e condenado. Dificilmente se resume a carreira do homem em menos do que uma dissertação, e fica fácil perceber-se porquê ao olhar para uma carreira que construiu dos seus Red House Painters na década de ’90 e que carrega às costas até ao presente num tão brilhante registo como artista solo e como a cara por de trás da Caldo Verde Records. Carreira difícil de engolir é a do outro senhor que desfilará no palco do Hard Club nessa noite de 9 de Julho. Aaron Turner continua a ser um autêntico comboio no que toca à sua prolificidade. Mesmo fechado o capítulo com os Isis, o norte-americano de 38 anos regressa a Portugal para apresentar os novos registos de Sumac (com Brian Cook e Nick Yacyshyne) e Mamiffer, este segundo que partilha com Faith Coloccia.

Carácter incontornável desta noite passa de forma inquestionável pelo cariz solidário que assume, fazendo a Amplificasom reverter todas as receitas para a Renascer, instituição que trabalha no combate à exclusão e à desigualdade social, operando nomeadamente no que é o mais importante do mundo para reverter o supracitado: a educação. Os bilhetes têm o preço de 20€ e podem já ser adquiridos via Amplistore e serão ainda disponibilizados nos próximos dias nas lojas Hard Club, Louie Louie, Matéria Prima, Piranha, Black Mamba e Bunker Store.

Leave a Reply

Your email address will not be published.