Bem no meio confusão de uma sexta-feira alucinante de Cais de Sodré, a 11 de Dezembro, foi-nos proporcionada no Sabotage Club uma noite de psicadelismo português por dreamweapon, banda portuense que já passou por palcos como Reverence Valada, Milhões de Festa, Black Bass e INDOORS Fest. A primeira parte  da noite foi deixada a cargo de Alek Rein, projecto-banda que proporcionou um bom concerto que,  apesar de divergir ligeiramente do registo da banda que os sucedeu em palco, conseguiu chamar a atenção com melodias aliciantes e uma performance perfeccionista.

Com os auto-titulados EP de 2013 e LP de Abril do ano que agora termina, os dreamweapon dispõem de material suficiente para produzir concertos excelentes e repletos de dinâmica, e assim o concretizaram, deixando o público da capital em êxtase com distorção flutuante e de intensas paredes de som, acompanhados de bateria persistente e rítmica, como é usual neste género musical, e de um baixo sonante com melodias cativantes. Todo o concerto teve uma boa fluência com faixas de ambos os trabalhos da banda, e para terminar o mesmo escolheram de forma estratégica a última faixa do LP. Com o nome de “Spirit Rain”, que atingindo pouco mais de dez minutos, foi uma forma certeira de deixar um bom “gosto” nos ouvidos a quem se dirigiu à sala para se isolar das buzinadelas frenéticas como uma noite de sexta-feira no Cais do Sodré se habituou a ser.

Texto: Ricardo Silva
Fotografia: Luís Custódio (Tracker Magazine)

Leave a Reply

Your email address will not be published.