Confirmou-se no passado sábado, dia 7 de Novembro, que a criatividade dos fundadores da Discotexas é inesgotável, desafiando os limites da imaginação, com a transformação da piscina do Ateneu Comercial de Lisboa numa pista efusiva, o novo Tanque.

“Diferente” será certamente a palavra mais correta para descrever o espaço. A originalidade aliada às condições do local levaram a que as ideias de Luís Clara Gomes (Moullinex) e Bruno Cardoso (Xinobi) dessem uma nova vida àquele antigo espaço de cultura, no centro de Lisboa.

A destoar das habituais filas pomposas, a entrada fez-se a meia luz por entre arbustos, que surgiam após um discreto portão de garagem nas traseiras do Ateneu, ao cimo da rua. Dos 8 aos 80, foi possível observar a magia contagiante das centenas de pessoas que por ali passaram naquela noite. Balões pelo ar e danças a um ritmo ininterrupto cruzaram a boa disposição que se fez sentir, numa interactiva diversidade cultural e de estilos, com alguns rostos conhecidos destas andanças. Após os primeiros passos ao som de DJ Sono, o público recebeu Moullinex nos seus trajes nocturnos característicos pelas 00h30 que, além de confirmar o sucesso dos seus temas de Elsewhere e ser invadido em palco por Throes + The Shine, ainda apresentou uma nova faixa, por suas palavras, bem sucedida. Estes últimos, por sua vez, levaram o público ao rubro, energizando até os mais quietos do inicio ao fim do concerto, fazendo-os pedir bis. Como não podia deixar de ser, os temas mais conhecidos e capazes de vibrar até as profundezas do oceano, foram entoados pelos presentes e culminaram numa dança até ao chão, como tão bem potencia o seu “rockuduro” original.

E para quem julgava de apenas desporto tratar, desengane-se. Esta nova sala, o Tanque, tem muito mais para oferecer do que meras braçadas no meio da multidão. Por entre cacifos coloridos a separar os espaços, relembrando os tempos de secundário, podemos ainda encontrar um espaço reservado para aqueles que pretendem uma pausa para convívio, com escadas alcatifadas e tentadores puffs brancos. A temperatura é agradável e o ambiente refrescante. A vista para o palco, instalado no fundo da piscina, é um dos pontos mais positivos, visto que favorece a visibilidade a partir de qualquer parte do recinto. Tem à disposição bengaleiro (€1/peça) e dois bares, com preçário pouco discrepante dos similares da capital.E ste espaço irá receber ainda este mês alguns dos concertos do Vodafone Mexefest. Aguardemos até lá.

Texto: Ana Margarida Dâmaso

Leave a Reply

Your email address will not be published.