O caso mais sério do Hip-Hop nacional dos últimos anos retornou em 2015 com Híbrido. Depois de Projecto Mary Witch (2006) e Árvore Kriminal (2011), o rapper de Odivelas apresenta mais um trabalho multi-facetado onde as fronteiras do Hip-Hop são distorcidas e quebradas até se chegar a um som que, reinventando-se, nunca deixa de ser único e imediatamente reconhecível.

Apesar de um confesso resistente ao formato álbum, Halloween criou (mais) um monstro abortado pela urbanidade que assombra as zonas periféricas da cidade. Ainda sobraram balas como “Badalhocas” ou “Rapazes do Campo” mas Híbrido inclui o conforto de “Fantas ou a sonoplastia admirável de “O Rei da Ala” bem como um conjunto de hinos que promete perdurar como os clássicos “Drunfos”, “Fly Nigga Fly”, “Mary Bu” ou o épico “Dia de um Dread de 16 anos”.

É focado no último trabalho mas certamente com tempo para alguns retornos (há comboios que às vezes têm mesmo que voltar para trás…) que a Bruxa se apresenta na capital juntamente com DJ Nelassassin, DJ Zeder, MC Lucy, Buts MC e outros convidados no próximo sábado, dia 26 no Clube Ferroviário em Santa Apolónia. Aquela que promete ser das noites mais longas do ano começa às 23:00 com entradas a 10€ (pré-venda) e 15€ (porta).

Leave a Reply

Your email address will not be published.