Há algo de profundamente contraditório em meter Weedeater numa sala com restrições ao acto de fumar… Isso marcou tudo embora nada tenha arruinado.

Os Wells Valley tocam muito. Tocam muitas vezes, entenda-se. “Matter As Regent” é transposto para palco de forma mecânica mas tal como o álbum de estreia, não entusiasma. Set The Controls For The Heart Of The Sunmescla-se bem melhor com o Post-Metal de mil caras do trio e acaba por salvar a situação.

De outra loiça são feitos os Don’t Disturb My Circles. Para começar pelo fim, informaram que não eram os Today Is The Day (que estavam marcados mas viram-se forçados a cancelar), para o caso de haver alguém mais distraído. Antes desse momento foram debulhando Post-Hardcore complexo e labiríntico com especial ênfase para “Lugubrious Cacophonous” lançado há uns meses e que demonstra uma evolução particularmente interessante do quarteto português. Podem aparecer sempre. Mesmo quando os Today Is The Day não se baldem.

 

Finalmente Weedeater. Por entre inquirições sobre praias nudistas (eloquentemente denominadas por Dixie como: «titty beach») e malabarismos com uma garrafa de Jack Daniels começou uma autêntica lição do que é Sludge e Stoner de queimar cartão. O mote era o novíssimo “Goliathan” que rebentou o mês passado e que pôs fim a mais de quatro anos sem novidades dos rapazes da Carolina do Norte. Em muito boa hora, diga-se de passagem.

A sala encheu-se de riffs bolorentos e o feeling «trailer park (white) trash» inundou as sala enquanto um baterista completamente desvairado ia destruindo pratos e peles. A pestilência dos riffs ia quebrando a cervical a toda a gente e quando God Luck And Good Speed rebentou lá para o meio já toda a sala estava hipnotizada pelo apelo ao THC e outras “iguarias”. Infelizmente esta é a parte onde a sugestão não pôde ser seguida dadas as regras da sala…

Até na duração (40/45m) o concerto teve uma áurea de perfeição que raramente se encontra. Não houve boa onda ou enojante “comunhão”. Houve três gajos que estavam fumados e queriam ficar pior (provavelmente ficaram…). Ninguém os pode acompanhar logo, mas nem só com THC se enche a cabeça. Weedeater é uma excelente alternativa.

Texto: Filipe Adão
Fotografia: Alexandre Paixão

Leave a Reply

Your email address will not be published.