Red e Look at Yourself são dois marcos da música em geral. O primeiro não tão reconhecido globalmente e o segundo largamente referenciado como o grande disco dos Uriah Heep. São dois discos marcantes e extraordinários com uma toada muito progressiva e muito heavy metal.

King Crimson – 1974 – Red

É, vastamente, reconhecido como o último disco dos King Crimson antes da sua suspensão de actividades, apenas para regressarem em 1981 com Discipline. Para muitos fãs e críticos Red segue a mesma linha musical de Starless and Bible Black, e apesar de ter muitos elementos similares, Red destaca-se por ser o lançamento mais heavy metal do grupo americano com uma força, bastante, invulgar.

É uma das grandes influências da música mais pesada e progressiva sendo, recorrentemente, classificado como um dos álbuns mais pesados de todos os tempos a par de outros discos de outros géneros, normalmente mais propensos a este tipo de classificação.

Lista de faixas para Red:

01. RedRed,_King_Crimson
02. Fallen Angel
03. One More Red Nightmare
04. Providence
05. Starless

Red acaba por ser um álbum, relativamente, irónico já que foi produzido numa altura de quebra de relações entre o grupo, levando à suspensão da banda por tempo indefinido. Apesar de não ter opinião consensual entre críticos, muitos são os que o acham brilhante e muitas vezes inspirador, tal é a mestria instrumental e de escrita deste disco. A combinação de rock progressivo e heavy metal é, por vezes, complicada de executar, muitos poucos são os que conseguem, mas neste disco ambos estilos actuam de forma incontestavelmente espectacular, na minha opinião. Pessoalmente, este é um dos álbum perfeitos com nota 10/10, todo ele um destaque!

King Crimson – Red (álbum na íntegra)

Uriah Heep – 1971 – Look at Yourself

Este lançamento, a par com os dois anteriores e Demons and Wizards, coloca Uriah Heep no top das bandas da década frutuosa que foi a de 70. Não só simbolizam o hard rock e o heavy metal, como conseguem interagir com outros estilos musicais, principalmente o rock progressivo. Clarificam as posições icónicas de Mick Box, Ken Hensley e a lendária voz de David Byron.

Como o disco anterior, Red, este também não é unânime no que respeita à abordagem musical tomada e, até, o seu resultado global como álbum de estúdio. Look at Yourself e Demons and Wizards são duas grandes demonstrações de excelente hard rock, heavy metal e rock progressivo – Demons and Wizards será apresentado em futuro artigo dos ‘Fundamentais’ – apesar de Look at Yourself ser considerado como um dos álbuns mais directos do grupo, no que respeita ao hard rock.

Lista de faixas para Look at Yourself:

01. Look At YourselfLook_At_Yourself_(Uriah_Heep_album_-_cover_art)
02. I Wanna be Free
03. July Morning
04. Tears In My Eyes
05. Shadows Of Grief
06. What Should be Done
07. Love Machine

Basta atentar à faixa de abertura, “July Morning” e “Shadows Of Grief” para verificar o grau de complexidade que este disco consegue abarcar em pouco mais de 40 minutos de música. A grande maioria da crítica concorda na qualidade global deste lançamento, com algumas discrepâncias no que diz respeito a pontuação perfeita, com alguns 9’s ou 10’s (e 9,5’s). Concordo com o 9,5, julgo ser mais essa a pontuação e quando comparado com outros discos, o 10 poderá ser relativamente excessivo, quando se verifica a relativa inconsistência do álbum.

Uriah Heep – Look at Yourself (álbum na íntegra)

// João Braga

Leave a Reply

Your email address will not be published.