Esta é a primeira parte de uma série de três artigos, onde irei destacar a celebração de datas bastante significativas para os respectivos discos. Este primeiro comemora a celebração dos 40 anos de cinco álbuns lançados em 1974. Os restantes artigos irão comemorar os 30 e 20 anos de cinco álbuns, em cada um dos artigos.

1974 foi um grande ano para o rock e heavy metal, foi um ano em que grandes bandas se confirmaram e um ano em que muitos álbuns ficaram para a história. Gostaria de destacar cinco excelentes discos que fazem 40 anos, neste ano de 2014.

Genesis - The Lamb Lies Down on Broadway

Foi, anteriormente, referido num dos ‘Especiais’, em ‘ESPECIAL: GENESIS‘ quando foi feita uma revisão discográfica da banda. The Lamb Lies Down on Broadway é, juntamente, com A Trick of the Tail, o melhor álbum da tão variada colecção musical do lendário grupo de rock progressivo. É um duplo álbum conceptual sobre a surreal história de Rael, um meio Porto-riquenho que é um delinquente juvenil e que vive em Nova Iorque. Rael é “varrido” para debaixo da terra para enfrentar bizarras criaturas e extraordinários perigos de forma a salvar o seu irmão John. A história está extraordinariamente bem escrita e criativa, o grupo faz a melhor performance da sua carreira e a produção é muito boa mesmo. The Lamb Lies Down on Broadway é um dos álbuns mais teatrais de sempre e uma das mais fortes e poderosas composições musicais de todos os tempos.

Os concertos do grupo tornaram-se cada vez mais artísticos com máscaras, trajes e cenários exclusivamente desenhados para o álbum. Contém 23 faixas e tem mais de hora e meia de duração. É na minha opinião o melhor álbum conceptual alguma vez composto!


Judas Priest - Rocka Rolla

É o álbum de estreia dos lendários mestres do heavy metal e um dos maiores impulsionadores do que viria a ser, mais tarde, o heavy/speed metal. Apesar de não ser um álbum espectacular, contém os indicadores de uma possível excelente carreira, com músicas bastante pesadas e, relativamente, longas, tendo muitas semelhanças com a complexidade do rock progressivo em duas faixas, “Run of the Mill” e “Dying to Meet You/Hero, Hero”. Rocka Rolla foi gravado com todos os músicos a tocar ao mesmo tempo, ao invés do que normalmente se faz em que cada músico grava a sua secção. Nenhuma das faixas é tocada ao vivo regularmente, e muitos dos fãs não conhecem este álbum tão bem como os posteriores. No geral, Rocka Rolla tem potencial e, apesar de mostrar um grupo pouco definido musicalmente, consegue ser um álbum credível que mostrou uma banda com criatividade, talento e inteligência.


King Crimson - Red

É o último álbum lançado pela banda, antes de Robert Fripp ter encerrado as suas actividades, apenas para voltar, em 1981, com Discipline. Red é, de longe, o disco mais pesado e mais inspirado no heavy metal do grupo lendário. Para além de ser altamente complexo e imprevisível, Red, tem a estranha capacidade de nos lembrar da alma progressiva dos King Crimson e de nos ‘refrescar os ouvidos’ com um excelente heavy metal, algo nunca feito pela banda anteriormente. Juntamente com, In the Court of the Crimson King, este lançamento, que faz este ano 40 anos, é o melhor produto musical da lenda do rock progressivo, atingindo um estatuto de obra-prima. É, claramente, comparável a qualquer álbum lançado por outro artista de heavy metal da década de 70. Red tem faixas complexas, intensas e inteligentes, características do rock progressivo, e tem a agressividade, peso e a impetuosidade do heavy metal. Todo o álbum é muito bem pensado e executado… é heavy metal e rock progressivo no seu melhor!


UFO - Phenomenon

Este Phenomenon é para muitos a grande referência discográfica da longa carreira dos UFO. Também me parece que sim, é aqui que a banda salta para o ‘estrelato’, principalmente, com o enorme hit “Doctor Doctor”, que é muitas vezes interpretado por outras bandas. Até este disco, o grupo, tocava algo que se assemelhava ao rock psicadélico e progressivo com ligeiras inspirações no hard rock e heavy metal. O facto de ser diferente e de apresentar a banda com um som diferente fez deste disco uma referência na sua discografia. Não quero com isto retirar mérito e qualidade, antes pelo contrário, a  Force ItNo Heavy Petting ou Lights Out, por exemplo, mas é em Phonemenon que UFO constrói uma base musical sólida que a preparou para ser uma banda mais credível e mais bem posicionada no mundo do hard rock e heavy metal.


Blue Öyster Cult - Secret Treaties

Secret Treaties é daqueles álbuns curiosos. Tem quase 40 minutos de puro heavy metal a tocar incessantemente, sem uma única paragem na transição de faixas. O facto de não parar pode, muitas vezes, confundir os ouvintes de que o disco é conceptual, mesmo não o sendo. É um dos melhores álbuns dos Blue Öyster Cult, juntamente com o disco homónimo, Tyranny and Mutation, Agents of Fortune e Fire of Unknown Origin, para além de ser considerado um dos lançamentos mais pesados e eléctricos de todos os tempos. Secret Treaties cultivou a magia do grupo e colocou-a num pedestal, em termos musicais. Blue Öyster Cult é uma das bandas mais importantes do heavy metal e tem uma excelente discografia, daí ser tão difícil saber qual o melhor disco do grupo, apesar de muitos acharem que este lançamento de 1974 poderá ser o mais especial.


Ver 5 aniversários, 5 grandes álbuns II (30 anos)

Ver 5 aniversários, 5 grandes álbuns III (20 anos)

// João Braga

Leave a Reply

Your email address will not be published.