A 2ª edição da Dickies Brothers in Arms Tour chegou a Lisboa no sábado de 21 de Dezembro. A tour organizada pela banda Devil In Me,que em 2012 contou com bandas como More Than a Thousand e Reality Slap, chegou à capital vinda do Porto após ter passado por Vigo, a contar com os espanhóis We Ride e com os Hills Have Eyes. Os Above the Hate e os Reality Slap juntaram-se à festa como bandas convidadas. O evento teve como tema principal a ajuda aos animais, com a ajuda do Gang dos Bichos que aceitou doações durante a noite.

Coube aos Above The Hate abrir a noite, o que acaba por ser sempre uma tarefa um pouco ingrata devido ao pouco público presente. No entanto a banda teve um boa actuação carregada de energia e motivação sendo que o público ainda se encontrava um pouco «tímido».

Pouco depois foi a vez dos Reality Slap subirem ao palco. A banda, que deu o seu segundo concerto do ano em Lisboa (o primeiro foi com Comeback Kid em Maio) e embora tenha parecido pouca activa ao longo do ano de 2013, trouxe energia para dar e vender como é habitual. Temas como ‘The End’ ou ‘Breaking Out’ levaram aos primeiros circle-pits da noite, aquecendo a sala que se encontrava dividida com um pano a meio, separando a zona do bar e merch da zona de concertos.

Os espanhóis We Ride, que passaram por Lisboa pela terceira vez este ano, também apresentaram uma performance bastante enérgica. Mostraram uma grande evolução na presença em palco desde a última vez que os vimos, talvez devido a terem passado últimos 6 meses em tour por todo o mundo. Ao som do tema ‘Stay Gold’ não faltaram os sing-alongs e stage dives tal como em faixas como ‘Party Girls’ e ‘WR Crew’.

Os Hills Have Eyes contaram com um público já mais entusiasta e deram um bom concerto. Alternando entre músicas dos seus vários registos sempre com um grande nivel de intensidade, sing-alongs não faltaram de um público que conhecia praticamente todas as faixa tocadas. A banda deixou também a promessa de novo álbum para 2014.

Após uma curta espera os cabeça de cartaz Devil In Me tomaram o palco da República da Música. Abrindo com temas como ‘Back Against the Wall’ e ‘Push, Twist & Turn’ a banda, que parece planear um novo lançamento em 2014, pegou fogo à sala. O suor, as quedas e os gritos instalaram-se. O vocalista Poli agradeceu inúmeras vezes pelo apoio que a banda continua a receber e foi com o single ‘The End’ que a noite terminou.

Texto e Fotografia: Manuel Casanova e Tomás Lisboa

Leave a Reply

Your email address will not be published.