TRUE WIDOW  – “Circumambulation”

Official WebsiteFacebook | last.fm

True WidowSe é moda ou não, é difícil determinar… mas as fusões de shoegaze actuais começam a ganhar o mesmo fôlego dos inícios dos anos 90. Os True Widow fazem-no em “Circumambulation” pelo seu terceiro álbum consecutivo a misturar o doom e o stoner às passagens mais barulhentas e melancólicas, em detrimento da definição, do garage rock. Para quem não se tinha cruzado com esta banda até a este seu lançamento pela conhecida Relapse, pode-se adiantar que estamos mais no campo dos Sonic Youth do que no dos My Bloody Valentine no que toca à sua sonoridade.

Ainda que o diferencial das influências seja algo reconhecido, os True Widow não deixam de surpreender e de oferecer um disco interessante. O facto de terem ido para a estrada com Chelsea Wolfe e a sua banda não é de espantar dada a similaridade ambiental e atmosférica entre os dois projectos – portanto o seu ritmo é lento, carregado e frio. A receita é «simples»: as vozes de DH Phillips e Nicole Estill estão na disposição certa, contrastando entre si agudos e graves, assentando bem sobre uma escrita rica e cuidada, alternando entre paisagens espaciais e cantos de um sótão por limpar. E ainda que não seja um álbum de verão, é difícil largar quando se entra no mood certo e nos deixamos levar para as caducas folhas de outono.

Arrepiante, assombrado, negro e distorcido: o uso destes quatro adjectivos é incontornável perante “Circumambulation” e os seus sussurros.

// Nuno Bernardo

CircumambulationPaís
E.U.A.

Membros
DH Phillips – Voz, Guitarra
Nicole Estill – Voz, Baixo
Slim TX – Bateria

Alinhamento
Creeper | S:H:S | Four Teeth | Numb Hand | Trollstigen | I:M:O | HW:R | Lungr

TRUE WIDOW  - "Circumambulation" Official Website | Facebook | last.fm Se é moda ou não, é difícil determinar... mas as fusões de shoegaze actuais começam a ganhar o mesmo fôlego dos inícios dos anos 90. Os True Widow fazem-no em "Circumambulation" pelo seu terceiro álbum consecutivo a misturar o doom e o stoner às passagens mais barulhentas e melancólicas, em detrimento da definição, do garage rock. Para quem não se tinha cruzado com esta banda até a este seu lançamento pela conhecida Relapse, pode-se adiantar que estamos mais no campo dos Sonic Youth do que no dos My Bloody Valentine no…
Arrepiante, assombrado, negro e distorcido: o uso destes quatro adjectivos é incontornável perante "Circumambulation" e os seus sussurros.

[Álbum / Relapse Records / 22 Julho 2013]

Classificação

86%

Arrepiante, assombrado, negro e distorcido: o uso destes quatro adjectivos é incontornável perante "Circumambulation" e os seus sussurros.

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.