Os seguintes álbuns são de dois importantes músicos que foram “renegados” e afastados das bandas às quais pertenciam. Steve Hackett e Rod Evans, guitarrista e vocalista foram afastados pelas respectivas bandas seja por motivos pessoais ou técnicos. Independentemente dos problemas que tenham tido, ambos artistas conseguiram ter sucesso lançando álbuns importantes para o desenvolvimento do género.

Steve Hackett – 1975 – Voyage of the Acolyte

Steve Hackett, o icónico guitarrista da lendária banda Genesis, decidiu sair da banda devido a inconformidades artísticas com os restantes membros do grupo. No entanto, em 1975, Hackett ainda pertencia à banda com elevado sucesso um ano após o lançamento do incrível The Lamb Lies Down on Broadway, decidiu lançar um álbum a solo intitulado Voyage of the Acolyte que contou com a participação de Phil Collins, Mike Rutherford e John Gustafson, entre outros.

O álbum seguinte foi lançado três anos depois deste primeiro, em 1978, já com Hackett fora dos Genesis, pois achava que a banda não aproveitava as ideias artísticas que tinha para as composições dos álbuns.

Lista de faixas para Voyage of the Acolyte:
01. Ace of Wands220px-Voyage--cover
02. Hands of the Priestess Pt. I
03. A Tower Struck Down
04. Hands of the Priestess Pt. II
05. The Hermit
06. Star of Sirius
07. The Lovers
08. Shadow of the Hierophant

As faixas têm o nome de algumas cartas do Tarot. A direcção musical do disco é muito parecida com a que Genesis seguia antes de Trick of the Tail lançado em 1976, com um conceito muito fantasioso e quase teatral. Os destaques vão para a frenética “Ace of Wands”, as melódicas “The Hermit” e “Star of Sirius”, a épica “Shadow of the Hierophant” e a forte “A Tower Struck Down”. Seria mais rápido dizer que todo o álbum é digno de ser ouvido várias vezes, as restantes faixas são curtas, excepto “Hands of the Priestess Pt. I” mas todas elas acabam por funcionar como pontes de ligação para as verdadeiras faixas.

Steve Hackett – Voyage of the Acolyte (álbum na integra)

Captain Beyond – 1972 – Captain Beyond

Rod Evans, o vocalista dos Deep Purple nos três primeiros discos, lançou com a banda o seu último álbum em 1969 intitulado Deep Purple (já mencionado anteriormente nesta série de artigos). Após a saída de Rod Evans do grupo em 1969, o vocalista manteve-se ocupado durante a década de 70. No entanto na década de 80, Evans caiu “em desgraça” no mundo musical quando aceitou participar num projecto intitulado “New Deep Purple”, que executaria uma série de concertos para revitalizar a banda que à altura estava encerrada. Muitos fãs adquiriram os bilhetes para os concertos julgando que estariam a comprá-los para ver os Deep Purple originais, tal foi a promoção do projecto. Quando verificaram que tal não ia suceder-se muitos foram os fãs que se manifestaram violentamente “à porta” das arenas e dos concertos. O projecto teve que ser encerrado abruptamente e, desde então, Rod Evans desapareceu do mundo da música após uma tumultuosa batalha judicial com a banda original.

Captain Beyond é mais psicadélico do que progressivo, apesar de ambos os estilos estarem bastante interligados. Apesar de ter 13 faixas, na realidade, são apenas cinco com as faixas 1-3, 6-8 e 9-13 juntamente sequenciadas.

Lista de faixas para Captain Beyond:
01. Dancing Madly Backwards (On a Sea of Air)Captain_Beyond
02. Armworth
03. Myopic Void
04. Mesmerization Eclipse
05. Raging River of Fear
06. Thousand Days of Yesterdays (Intro)
07. Frozen Over
08. Thousand Days of Yesterdays (Time Since Come and Gone)
09. I Can’t Feel Nothin’ (Part 1)
10. As the Moon Speaks (To the Waves of the Sea)
11. Astral Lady
12. As the Moon Speaks (Return)
13. I Can’t Feel Nothin’ (Part 2)

Todas as faixas foram escritas por Evans e Bobby Caldwell (percussão). O álbum consegue ter a descontração psicadélica e louca dos anos 70 e a liberdade criativa dos Pink Floyd em muitas faixas do disco. Juntamente com a solidez de Lee Dorman (baixo) e a irreverência de Larry Reinhardt (guitarra), o grupo consegue comunicar muito bem, apesar deste ser apenas o seu álbum de estreia.

Captain Beyond – Captain Beyond (álbum na integra)

// João Braga

Leave a Reply

Your email address will not be published.