Desta vez, gostaria de destacar dois álbuns da década de 60, numa fase ainda muito inicial do rock progressivo. São duas composições que misturam diversos géneros musicais como o rock psicadélico, hard rock e rock clássico. Nesta altura é ainda difícil classificar um álbum como “rock progressivo”, seja como for, foi nesta década que começaram a surgir monstros e lendas musicais como Rush, King Crimson, Pink Floyd ou Genesis.

Deep Purple – 1969 – Deep Purple

É considerado por muitos como o melhor álbum da Mark I dos lendários Deep Purple, parece premonição que o nome deste álbum de 1969 teria que ser homónimo, já que a Mark I dissolveu-se após este álbum. Até à entrada de Roger Glover e Ian Gillan, o grupo definia-se, musicalmente, como uma banda maioritariamente de rock progressivo e psicadélico. São notórias as marcas psicadélicas e progressivas nos arranjos instrumentais dos três álbuns com os tóxicos riffs de Ritchie Blackmore e a inspiradora voz de Rod Evans e as muitas vezes longas e complexas composições musicais.

Deep_Purple_-_Deep_PurpleLista de faixas para Deep Purple:
01. Chasing Shadows
02. Blind
03. Lalena [Donovan cover]
04. Fault Line / The Painter
05. Why Didn’t Rosemary?
06. Bird Has Flown
07. April

Confesso que o atrevimento e a força do grupo apareceu com a Mark II, mas mesmo assim, seria espectacular ver até onde estes Deep Purple poderiam ter chegado se não se tivessem dissolvido. As fortes “Chasing Shadows” e “Blind”, as complexas “Fault Line/The Painter” e “April” juntamente com as “rockeiras” “Emaretta”, “Why Didn’t Rosemary” e “Bird Has Flown” fazem deste álbum um enorme clássico. É na minha opinião, um dos melhores discos da banda e um dos que mais vezes ouvi, para além disso marcou o início do rock progressivo e a proclamação do rock psicadélico.

Deep Purple – Deep Purple (álbum na íntegra)

Iron Butterfly – 1968 – In-A-Gadda-Da-Vida

Seria injusto se numa secção de rock progressivo não mencionasse um dos mais representativos e pioneiros do género. Falo claro deste disco dos Iron Butterfly lançado a 1968, depois do bastante bom Heavy também lançado nesse mesmo ano.

Este é daqueles álbuns que sobrevive na história musical apenas com a faixa-título, apesar das restantes faixas no álbum serem boas composições de rock, nenhuma delas consegue transpor a qualidade da épica “In-A-Gadda-Da-Vida”. A faixa título dura mais de 17 minutos, é quase inteiramente instrumental (com letra apenas no início da música) e é uma das mais respeitadas composições alguma vez concebidas.

In-A-Gadda-Da-VidaLista de faixas para In-A-Gadda-Da-Vida:
01. Most Anything You Want
02. Flowers and Beads
03. My Mirage
04. Termination
05. Are You Happy?
06. In-A-Gadda-Da-Vida

Apesar de todos os holofotes se apontarem para a faixa-título, faixas como “Most Anything You Want”, “My Mirage” e “Are You Happy?” são destaques num dos álbuns mais importantes do rock psicadélico e progressivo.

Iron Butterfly – In-A-Gadda-Da-Vida (álbum na íntegra)

// João Braga

Leave a Reply

Your email address will not be published.