É relativamente difícil escolher dois álbuns duma discografia tão completa e tao cheia de qualidade da maior banda de todos os tempos, juntamente com Led Zeppelin e Rush. Seja como for, aqui vão aqueles que são os mais importantes para o género, ambos são álbuns conceptuais e dos discos mais vendidos da história, mesmo tendo sido lançados há mais de 30 anos atrás.

Pink Floyd – 1973 – The Dark Side of the Moon

Apesar de não ser muito longo em termos de duração, é muito provavelmente dos mais geniais da banda. É um álbum conceptual que se centra em diversas emoções e sentimentos relativamente vagos como inveja, solidão, morte, loucura, a passagem do tempo e a fase final da doença mental de Syd Barrett. Apesar de não contar uma história directamente com a inclusão de uma personagem e de uma típica narrativa, cada faixa do disco relata as diferentes emoções da forma mais filosófica que se pode encontrar num disco de música.

Lista de faixas para The Dark Side of the Moon:Dark_Side_of_the_Moon
01. Speak to Me
02. Breathe
03. On the Run
04. Time
05. The Great Gig in the Sky
06. Money
07. Us and Them
08. Any Colour You Like
09. Brain Damage
10. Eclipse

As letras das músicas são bastante criativas e muito filosóficas, é dos álbuns mais emocionais e trabalhados da banda. É dos tais discos que teria a nota máxima em qualquer escala numérica. O lançamento do álbum permitiu ao grupo alcançar uma fama histórica, sendo este álbum recordado como essencial para a colecção de qualquer fã de rock progressivo.

Pink Floyd – The Dark Side Of The Moon (álbum na integra)

Pink Floyd – 1979 – The Wall

Este ao contrário de The Dark Side of the Moon, é bastante longo com mais de 80 minutos de duração. The Wall é um álbum conceptual que trata de assuntos como abandono, realidade contemporânea do pós-guerra e o isolamento. The Wall centra-se na história de Pink que tem uma vida de desilusão com a morte do seu pai na 2ª Guerra Mundial, a protecção doentia da mãe e o casamento falhado contribuíram para a queda emocional e social de Pink e levaram ao seu isolamento da sociedade. A parede (The Wall) é uma metáfora inteligente para o isolamento da personagem. Na minha opinião, a banda dá as duas vertentes da sua solidão e isolamento, existindo momentos de esperança bem como de desilusão.

Lista de faixas para The Wall:PinkFloydWallCoverOriginalNoText
01. In The Flesh?
02. The Thin Ice
03. Another Brick in the Wall Part 1
04. The Happiest Days of Our Lives
05. Another Brick in the Wall Part 2
06. Mother
07. Goodbye Blue Sky
08. Empty Spaces
09. Young Lust
10. One of My Turns
11. Don’t Leave Me Now
12. Another Brick in the Wall Part 3
13. Goodbye Cruel World
14. Hey You
15. Is There Anybody Out There?
16. Nobody Home
17. Vera
18. Bring the Boys Back Home
19. Comfortably Numb
20. The Show Must Go On
21. In The Flesh
22. Run Like Hell
23. Waiting for the Worms
24. Stop
25. The Trial
26. Outside the Wall

The Wall é dos álbuns mais bem-sucedidos de todos os tempos, e é talvez o último álbum realmente bem aceite por parte dos fãs mais acérrimos da banda. Na década de 70, Pink Floyd conseguiu compor discos que são, de facto, uma referência para o mundo da música. Este tem um dos conceitos mais espectaculares e à semelhança com The Dark Side of the Moon, é também um dos álbuns conceptuais mais inteligentes alguma vez compostos. A mudança da personalidade em Pink é bem notória, não só as razões que levaram ao seu isolamento, bem como a esperança de se abrir à sociedade. Traduzindo o sucesso e a importância do disco, o álbum teve direito à realização de um filme com o mesmo nome, e pode ser visto abaixo.

Pink Floyd – The Wall (álbum na integra)

The Wall: The Movie (filme na integra)

// João Braga

Leave a Reply

Your email address will not be published.