Provenientes da Alemanha, Jeronimo são um trio de rock progressivo formado em 1969. O grupo era composto por Ringo Funk (bateria e voz), Michael Koch (guitarra) and Gunnar Schafer (baixo). A banda alemã é mais famosa pelo lançamento do seu álbum homónimo lançado em 1971. Jeronimo tocava um bastante pesado rock progressivo com elementos de hard rock. O trio manteve-se no activo até 1973, ano em que o grupo encerrou actividades. O membro mais conhecido da banda era Ringo Funk, que tocou em diversas outras bandas após o fim de Jeronimo.

Jeronimo Como referi anteriormente, a história deste trio alemão começou em 1969 e muito rapidamente ganhou destaque com dois hits em 69/70 intitulados “Heya Heya” e “Na Na Hey Hey”. Jeronimo quase imediatamente ganhou fama pela Europa com ambas as faixas, conseguindo alcançar a primeira posição nos tops de grande parte dos países europeus. Ambas as faixas estariam presentes no álbum de estreia da banda intitulado Cosmic Blues. Foi um álbum bastante bom com faixas bastante credíveis e arranjos instrumentais acima da expectativa. Apesar de conter características de rock progressivo e hard rock, Cosmic Blues tem uma direcção mais comercial, em termos musicais. Pessoalmente, é o meu álbum menos favorito do trio. O álbum de estreia foi bem recebido pela crítica e pelos fãs que quiseram ver a banda num conjunto de concertos pela Europa.

Para além deste Cosmic Blues, o trio apresentou juntamente com Creedence Clearwater Revival uma exclusiva compilação intutilada Spirit Orgaszmus que colocou o trio na ribalta. Com Steppenwolf, o trio fez uma tour bem sucedida pela Alemanha e nesse mesmo ano participou no icónico Progressive Pop Festival em Colónia. Em seguida, partilhou o cartaz com bandas como Deep Purple e Golden Earring em diversos festivais.

Depois de tudo isto, a banda lança o que na minha opinião é o seu melhor trabalho em 1971 intitulado Jeronimo. É claramente o seu trabalho mais progressivo e mais pesado. O grupo tem a melhor performance da sua curta existência e tecnicamente é um dos melhores álbuns da década de 70, com poderosos e complexos arranjos instrumentais. O grupo combina e interage exemplarmente. No entanto a sua produção deixa um pouco a desejar, à altura era difícil uma banda ter um álbum bem produzido, e dá a sensação que Jeronimo não teve a sorte que outras bandas tiveram no campo da produção.

3624978032_04546f9059_mAlinhamento de Jeronimo:
01. Sunday’s Child
02. Shades
03. Reminiscenses
04. How I’d Love to Be Home
05. End of Our Time
06. Understanding
07. Silence of the Night
08. Hugudila
09. You Know I Do
10. Kind of Feelin’ (Bonus)
11. Save Our Souls (Bonus)

Globalmente, o álbum é excelente (9/10) com principal destaque para faixas como: a poderosa e rápida “Hugudila”; a melódica “Save Our Souls”; e as pesadas “Sunday’s Child”, “Silence of the Night” e “End of Our Time”. Jeronimo é essencial na colecção de qualquer fã de hard rock e rock progressivo. Está muito bem definida, neste álbum, a vertente mais pesada e complexa da banda.

O ano de 1972 foi o oposto dos anos anteriores, nos quais a banda atingiu a fama relativamente rápido pela Europa. Em 1972, Jeronimo lançou o muito bom Time Ride que seguiu a linha do anterior. Infelizmente não teve a mesma aceitação que o antecessor, mas é na minha opinião o seu segundo melhor álbum. Foi neste lançamento que a fama do trio se foi desvanecendo. As três primeiras faixas do disco são uma verdadeira lição de hard rock e o resto do álbum segue a mesma direcção musical. Misteriosamente, em 1973 a banda encerra actividades. Só devo assumir que foi devido à falta de apoio que a banda sentiu após o lançamento de Time Ride. No início de 2000, o trio voltou a lançar todos os seus álbuns, incluindo uma compilação com as melhores faixas do grupo e em 2009 os alemães celebraram o seu quadragésimo aniversário.

Em conclusão, Jeronimo lançou quatro singles e quatro LP’s e teve algumas tours bem sucedidas pela Europa no início dos anos 70. É claramente uma das excelentes bandas perdidas que surgiram nesta década de 70. Apesar de ter um site oficial e de ter informação disponível na Internet, ela não parece ter muitos seguidores ou fãs.

Jeronimo – Jeronimo (álbum na integra)

Jeronimo – Time Ride (álbum na integra)

// João Braga

Leave a Reply

Your email address will not be published.