THE OCEAN – “Pelagial”

Official SiteFacebook | last.fm

The Ocean

Repare-se a tendência: “Fluxion”/”Aeolian” fizeram um álbum duplo, “Precambrian” foi obra-prima, “Heliocentric”/”Anthropocentric” fizeram um álbum duplo e “Pelagial” é… obra-prima, embora não tão fantástica quanto a já referida. O colectivo alemão ganhou enorme fulgor ao atingir uma boa audiência com o par anterior de lançamentos, muito por causa das emoções celestiais e espaciais transmitidas. Agora o caso é outro, existe uma ligeira intenção de voltarem atrás no tempo.

“Pelagial” é uma faixa. Pelo menos assim era suposto, embora dividida pelos seus episódios. E originalmente também instrumental, mas o vocalista recuperou de uma intervenção cirúrgica a tempo de dar voz ao disco. Sendo “Pelagial” inicialmente livre de vocalizações, existe um enorme cuidado em encher os espaços com ideias e contornos de guitarra deliciosos, assim como secções de baixo completamente demolidoras. Existe a preocupação de uma melodia constante para nos prender na sua duração, mas com voz presente até pode passar despercebida. Aliás, se não fosse um facto, ninguém acusaria que o álbum pudesse dispensar Loic Rossetti. O trabalho vocal até é um ponto forte deste lançamento e impressiona a forma como se conseguiram preencher as vagas sem se denunciarem. Há riffs harmoniosos, solos, blastbeats, acústicos, distintos timbres vocais e um disco para reproduzir em bom som. Os The Ocean hão-de cair em graça maior, embora “Pelagial” seja uma contra-resposta à fama que “Heliocentric” terá impulsionado à banda. É um disco verdadeiramente ecléctico, rico em texturas e com uma abordagem quase à Tool (não tiveram os The Ocean sempre?), embora seja à Mastodon e ao seu “Crack The Skye” que este disco se possa aproximar.

Provavelmente existem coisas na composição de “Pelagial” que só os próprios entendem. A nós cabe apenas ouvir… e ainda bem.

// Nuno Bernardo

[one_half] Pelagial
[/one_half] [one_half_last]

País
Alemanha

Membros
Loic Rossetti – Voz
Robin Staps – Guitarra
Jonathan Nido – Guitarra
Louis Jucker – Baixo
Luc Hess – Bateria

Alinhamento
Epipelagic | Mesopelagic: Into The Uncanny | Bathyalpelagic I: Impasses | Bathyalpelagic II: The Wish In Dreams | Bathyalpelagic III: Disequilibrated | Abyssopelagic I: Boundless Vasts | Abyssopelagic II: Signals Of Anxiety | Hadopelagic I: Omen Of The Deep | Hadopelagic II: Let Them Believe | Demersal: Cognitive Dissonance | Benthic: The Origin Of Our Wishes

[/one_half_last]

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.