Ao chegar o final de tarde de Sábado, faltavam poucas horas para finalmente os fãs de “Turn It Around” e “Wake the Dead” poderem ver (muitos pela primeira e provavelmente única vez) os álbuns tocados (ou cantados) com o vocalista que escreveu hinos como “False Idols Fall”, Scott Wade.

Para dar início à noite subiram ao palco os Northern Blue. Constituídos por ex-membros de bandas como Please Die! e Day of the Dead, os Northern Blue tocaram um conjunto de temas da sua Demo, uma introdução e terminaram o set com um tema do futuro EP. O seu som pode ser caracterizado como um Hardcore Melódico, com partes bastante experimentais. Mas nada melhor que ouvir a demo da banda.

De seguida foi a vez dos Death Will Come tomarem o palco. Embora estivessem a tocar com menos dois membros os rapazes do Porto não desanimaram e deram tudo no concerto, dedicando inúmeros temas a pessoas importantes que estavam presentes. Começaram também a surgir os primeiros “sing alongs”.

Pouco depois do concerto terminar, um aglomerado de pessoas permaneceu junto ao palco, àespera dos portugueses Reality Slap. O vocalista, Johnny Slap, mencionou o facto de a banda não estar sempre presente mas afirmou que se esforçam bastante para se manterem activos. O concerto contou com a voz em diferentes temas de Mike Correia (ex-Men Eater) e Andrew Neufeld (Comeback Kid). O último tema tocado foi “Breaking Out”, possivelmente o tema mais reconhecido da banda. Este foi sem dúvida o concerto que mais serviu para aquecer a plateia, com o primeiros “dives” e “moshpits” da noite.

Antes dos Comeback Kid entrarem em palco a plateia teve direito a Johnny Cash, com o tema “I Tremble for You”. Seguiu-se “All In a Year”, “Give and Take” e “Die Tonight”.  Mas foi com o tema “Partners in Crime” que a plateia realmente incendiou, com “dives” das colunas e “headwalks”. A setlist foi quase idêntica ao resto da tour com Scott, terminando com os temas “Final Goodbye” e o mítico “Wake the Dead”. Não querendo entrar em comparações entre Scott e Andrew, foi sem dúvida uma experiência muito interessante e que pessoalmente sempre tive curiosidade em poder ver ao vivo, foi sem dúvida uma noite para recordar.

Os nossos parabéns à Xuxa Jurássica por mais uma grande noite de Hardcore. Seguia-se assim a tarde seguinte com A Wilhelm Scream.

Agradecimentos:
Xuxa Jurássica
Cátia Martins

Texto por: Manuel Casanova
Fotografia por: Cátia Martins

Leave a Reply

Your email address will not be published.