2013 promete ser um ano rico em concertos, especialmente dentro do hardcore, com o aniversário do primeiro álbum dos canadianos Comeback Kid a ser celebrado cá, e nada melhor para começar que a junção de Cancer Bats com Enter Shikari.

Por volta das 20h30 já era possível ver um TMN ao Vivo bem composto, embora maioritariamente por população sub-16 (algo que veio a mudar com o passar das horas). Apesar do calor humano, já eram muitos os que guardavam o lugar na primeira fila sem barreiras, algo que deu a ambos os concertos um ambiente muito  intimista.

Ainda não eram 9h quando os Cancer Bats tomaram o palco para aquecer os presentes. Embora o público se tenha mostrado um pouco apático, o vocalista Liam não desistiu de incentivar os mais corajosos, até conseguir abrir um enorme circle-pit. O alinhamento passou por diversos pontos da sua carreira e foi mais extenso que o esperado, tendo direito 13 músicas. A banda mostrou-se bastante agradecida pela recepção mencionando que era apenas a segunda vez que tocava em Lisboa (a primeira vez tendo sido no Santiago Alquimista há uns meses). Os 3 últimos temas foram o ponto alto do espectáculo, mas não é de estranhar tendo em conta que um cover de Beastie Boys consegue sempre incendiar a plateia. Depois do cover de “Sabotage” tocaram ainda “Hail Destroyer” e “R.A.T.S.”, deixando o público a gritar por mais.

Após uma breve pausa pudemos ouvir uma contagem decrescente de 10 minutos para o início do tão esperado concerto, e esta foi bem cumprida. A banda entrou em palco ao som da crítica “System/Meltdown”, que serviu para fazer o TMN ao Vivo tremer. Seguiu-se um remix de “Sssnakepit” seguidamente acompanhado pelo tema. O concerto continuou com “Antwerpen”  e depois de resolvidos alguns problemas na guitarra (provavelmente gerados pelos triplos mortais que a guitarra fez durante “Ghandi Mate, Ghandi”) os britânicos tocaram a tão aguardada “Sorry You’re Not a Winner”, seguida de “Destabilise”, dando origem uma onda de stagedives (que não foram muito bem aceites pelas raparigas mais novas que esperaram toda a tarde (ou dia?) para ver a banda).

De seguida o vocalista Rou Reynolds anunciou que estava na altura de tocarem mais alguma coisa de “Take to the Skies” (considerado por muitos o melhor trabalho dos rapazes de St. Albans) e entre os pedidos gritados de “OK, Time for Plan B” ou “Anything Can Happen In the Next Half Hour” a banda decidiu tocar “Return to Energiser”.

A inesperada “Gap in the Fence” veio acalmar os ânimos mas seguiu-se do single “Juggernauts”, “Arguing with Termometers” e “Mothership” (que teve uma intro diferente da habitual “Motherstep”). E assim a banda abandonou o palco.

Pouco depois, os britânicos regressaram com a “balada” “Constellations”, seguida de provavelmente um dos seus temas com a melodia mais “catchy”, “Pack of Thiefs”. A banda despediu-se e tocou a agressiva “Zzzonked”, terminando com o guitarrista fazendo surf usando a guitarra como prancha sobre as primeiras filas.

Pouco depois a Ruído Sonoro esteve à conversa com os Enter Shikari que se mostrou feliz por voltar a tocar um concerto sem barreiras e prometeu voltar depressa e não voltar a deixar passar quase 3 anos sem nos visitar.

Setlist:
System… | …Meltdown | Sssnakepit   (Sssnakepit (Hamilton Remix) Intro) | Antwerpen | Gandhi Mate, Gandhi | Sorry, You’re Not | Winner | Destabilise | Return to Energiser | Warm Smiles Do Not Make You Welcome Here | Gap in the Fence | Juggernauts | Arguing with Thermometers | Mothership
Encore:
Constellations | Pack of Thieves | Zzzonked

Leave a Reply

Your email address will not be published.