THE HOWLING WIND – “Of Babalon”

Blogspot | Facebook | last.fm

Ryan Lipynsky não é um nome estranho. A sua associação a nomes como Unearthly Trance, Serpentine Path e Thralldom fazem dele um músico com ideias muito claras e que consegue separar bem a sua veia criativa. Estes The Howling Wind são mais um projecto com a sua mão. No álbum anterior, “Into The Cryosphere” (2010), este duo vincava-se em projectar um black metal mais cru e directo com uns toques depressivos e algo experimentais para o género. No entanto, este “Of Babalon”, revela um interessante choque de influências e correntes bastante distintas.

Sim, é black metal. Mas não é tudo. Para além de um som cada vez mais progressivo que se vai notando ao longo das suas oito faixas, há um evidente contraste entre os rugidos puros da combinação tremolo picking + blast beat e os momentos mais apunkalhados ou a puxar a um groove imenso de um death n’ roll à Entombed. Esta curiosa montanha russa de som resulta num álbum ainda mais intenso que o seu predecessor e acaba por pintar de negro os feixes de luz que pudessem surgir no quarto escuro onde é suposto escutar The Howling Wind. A «diferente» utilização da guitarra em ‘Scaling The Walls’ e na introdução de ‘The Mountain View’ dão uma maior expressão à pintura, mas é em ‘Abominations and Filth’ que a banda atinge o pico do downtempo para um excelente solo de guitarra antes de detonar uma explosão de ruído no final da faixa. Mas Ryan não é uma banda de um homem só: com ele está Tim Call nas responsabilidades da percussão. Embora não se apresente da forma mais chamativa e original, tem a sua aprovada competência ao longo do álbum e com alguns momentos de interessante registo. Será admirável afirmar que o ponto mais forte de “Of Babalon” é o seu conteúdo lírico? A natureza e o obscuro conceito do álbum, que aborda a obra “The Scarlat Lady” (a história da prostituta da Babilónia) criada pelo escritor e ocultista Aleister Crowley no seu livro “The Book Of The Law”, são apaixonadamente berrados (como se tal expressão fosse capaz de ter sentido) por Ryan.

Ainda que não inove os habituais elementos que todos já devem ter escutado no black metal, os The Howling Wind têm em “Of Babalon” um conjunto de ideias frescas que tornam o seu som um pouco mais original que a maré. Ou não fossem eles parte do plantel da Profound Lore.

[77/100] // Nuno Bernardo
Análise submetida a novo sistema de classificações

[one_half]
[/one_half] [one_half_last] País
E.U.A.

Membros
Ryan Lipynsky – Voz, Guitarra, Baixo
Tim Call – Bateria

Alinhamento
The Seal Upon The Tomb | Beast Of The Sea | Graal | Scaling The Walls | The Mountain View | Abominations and Filth | Chorozon | Gateways

[/one_half_last]

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.