Ao  terceiro dia do Misty Fest 2012, coube aos portugueses SUPERNADA ocupar o palco do Cinema de São Jorge em Lisboa, iniciando assim o primeiro concerto desta digressão por auditórios nacionais.

Passava pouco depois das 22:00h quando a banda composta por Manel Cruz, Rui Lacerda, Eurico Amorim, Miguel Ramos e Francisco Fonseca entrou em palco. Sem parecer minimamente cansado depois dos 8 concertos com os Ornatos Violeta, Manel Cruz, bastante sorridente, diz “Boa noite” ao público presente e sem mais demoras começa a ouvir-se o primeiro tema, “Quanto Tu Me Entregas”.

Temas mais calmos iam alternando com temas mais puxados aos quais a plateia, que embora sentada, ia respondendo com um abanar de cabeças e bater de pés, ao ritmo da bateria de Francisco Fonseca.

Com poucas pausas e palavras entre as músicas, Manel Cruz por brincadeira ia repetindo o seu “Boa Noite” inicial, mas também, quem precisava de mais palavras? Bastava a sua presença para dar ao público tudo aquilo que eles vieram ver. Incansável em palco, a sua energia ia contagiando todos em redor e, em temas como “Arte quis ser vida” e “Anedota”, a vontade de saltar das cadeiras era mais que muita.

Quase terminado este efusivo concerto, Manel Cruz diz que é indispensável um encore e que têm mais duas musicas para tocar. É com “Nova Estrela” que os SuperNada se despedem da plateia que gritava e aplaudia incessantemente.

Apesar do primeiro álbum «Nada é Possível» apenas ter sido lançado este ano, 10 anos depois da formação da banda, os SUPERNADA defendem que a banda nasceu para tocar ao vivo. Assim esperamos que aconteça e que continuem a dar-nos o melhor do rock alternativo e experimental que têm para dar.

Alinhamento:

1 – Quanto Tu Me Entregas | 2 – Nada de Deus | 3 – Ovo de Silêncio | 4 – Passar à Volta | 5 – Animais à Solta |
6 – Espuma | 7 – Manhã de Cinzas | 8 – Isto Não é Nada | 9 – Estética da Ética | 10 – O Meu Livro | 11 – Perigo de Explosão | 12 – Arte Quis Ser Vida | 13 – Letras Loucas | 14 – Lobos da Noite | 15 – Sonho de Pedra | 16 – Pai Natal | 17 – Anedota

Encore:

1 – Invisível Mundo | 2 – Nova Estrela

Texto por: Rute Pascoal
Fotografia por: Diogo Oliveira
Agradecimentos: Uguru

Leave a Reply

Your email address will not be published.