Banda: Karnak Seti
Álbum: In Harmonic Entropy
Data de lançamento: 6 de Fevereiro de 2012
Editora: (sem editora)
Género: Melodic Death Metal
País: Portugal

Membros
Luís Erre – Voz
António Jesus – Guitarra
Renato Ramo – Guitarra
Cláudio Aguiar – Baixo
Luís Barreto – Bateria

Alinhamento

  1. Long Gone Shadow
  2. Only Red Mist Descends
  3. Loss
  4. Among The Sleepless
  5. Golden Age Of Downfalls
  6. Luctor Et Emergo
  7. Stranded By Existence
  8. Figureless Icons
  9. Collateral Dreams

Review

Os Karnak Seti são daquelas bandas que facilmente escapam à atenção do público de metal nacional, talvez por serem da Madeira e terem dificuldade em se projectar melhor no continente, ou por uma simples questão de publicidade insuficiente. No entanto, é um projecto muito interessante, que merece mais exposição e uma oportunidade de serem ouvidos. In Harmonic Entropy não é um álbum excelente e tem as suas falhas, mas é no geral um trabalho sólido e do melhor que se faz por cá em termos de Melodic Death Metal.

A sonoridade da banda é inequivocamente associada a Dark Tranquility, com uns toques de As I Lay Dying e Mercenary. O principal destaque deste álbum vai para os riffs, quase todos muito bem conseguidos e com alguns fora de série, como é o caso dos refrões de Long Gone Shadow e Stranded By Existence e as entradas de Among The Sleeples e Golden Age Of Downfalls. As guitarras são, aliás, o elemento que mais me impressionou durante todo o disco, com destaque para o trabalho magnífico no tema final, Collateral Dreams, para mim o melhor do álbum.

Também o trabalho vocal é sólido ao longo de In Harmonic Entropy, com um gutural bem colocado e não cansativo. O álbum tem diferentes passagens, desde algumas mais rápidas e furiosas a momentos de pura melodia e outras passagens mais calmas. Um dos problemas é exactamente a alternância entre estas diferentes partes e a extensão das mesmas. Algumas dão a sensação de acabar abruptamente, outras têm uma ligação estranha e outras ainda estendem-se por demasiado tempo, quebrando o clímax nalguns pontos e dando a sensação que a banda poderia ter feito muito melhor mudando apenas alguns pequenos detalhes.

Esse é, aliás, o sentimento predominante com que fiquei depois de analisar o álbum. Adorava dar uma classificação melhor, têm aqui material muito bom e grandes ideias, mas há aqui qualquer coisa a falhar na composição dos temas. Além disso, falta ainda descolar das influências, porque muito do que se ouve nos remete facilmente para outras bandas. Fora isso, este é um álbum muito bom e que aconselho vivamente, quanto mais não seja para constatarem por vocês mesmos o enorme potencial dos Karnak Seti e, tal como eu através desta review, lhes fazerem pressão para se libertarem ainda mais e deitarem cá para fora toda a qualidade ainda escondida neste quinteto madeirense. Continuem, o caminho a seguir a este, o resto virá com a experiência!

Saudações metaleiras,
David Dark Forever Matos

Classificação

Vocal: 8,25/10
Instrumental: 7,75/10
Escrita: 7,5/10
Originalidade: 7/10
Produção: 9,5/10
Impressão pessoal: 8/10
TOTAL: 79,8%

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.