Banda: Yob
Álbum: Atma
Data de Lançamento: 16 de Agosto de 2011
Editora: Profound Lore Records
Género: Doom/Stoner
País: Estados Unidos da América

MySpace | Facebook | last.fm

Membros:

Mike Sheidt – Guitarra, Voz
Travis Foster – Bateria
Aaron Reiseberg – Baixo

 Membros Convidados:

Scott Kelly – Voz em “Before We Dreamed of Two” e em “Adrift in the Ocean”


Alinhamento:
1. Prepare the Ground
2. Atma
3. Before We Dreamed of Two
4. Upon the Sight of the Other Shore
5. Adrift in the Ocean

Os americanos YOB voltaram passados dois anos e com um trabalho mais sombrio e complexo, que dá pelo nome de Atma.

Mike Sheidt acompanha a sua voz rouca e gutural de uma guitarra que, desde o início do álbum, surpreende pelos seus riffs algo “sujos” mas ainda assim perfeitamente encaixados numa composição que vem fixar YOB ainda mais alto na lista de bandas do seu género. Guitarra esta que é acompanhada pela bateria de Travis Foster que nos lembra das influências doom desta banda, acompanhada do baixo de Aaron Reiseberg, que evoluiu notoriamente desde o álbum lançado em 2009, “The Great Cessation”.

Composto por temas interessantes e complexos, poderíamos incluir a faixa “Atma” em qualquer um dos antigos álbuns e encaixaria na perfeição, mostrando uma enorme maturidade musical, seja pela sua sonoridade, seja pela sua temática (a noção Budista da espiritualidade de um ser).

O álbum mistura uma variedade de estilos, bem à maneira de YOB. Melodicamente progressivo, será facilmente audível para todos os fãs da banda pois contém a vertente old-school do doom metal influenciada por uma progressividade crua que embora torne algumas passagens um pouco arrastadas, encaixa na perfeição na sonoridade a que nos habituaram – tome-se o exemplo da faixa “Before We Dreamed of Two” que conta com a participação de Scott Kelly (NEUROSIS) e que nos faz apreciar a música de tal maneira e numa sonoridade tão única a cada momento que se torna quase impossível lembrarmo-nos do início da mesma aquando da participação de Kelly, aproximadamente a meio da música de 16 minutos e que é um dos “gigantes” deste novo álbum.

Disponível em Agosto, é um “must-hear” para todos os fãs do estilo doom/sludge.

Deixando o resto a vosso critério,
Diogo Oliveira

 Classificação: 90/100


Leave a Reply

Your email address will not be published.