Banda:
Kalisia
Album: Cybion
Lançamento: 2009
Género: Progressivo/MeloDeath
País: França

Membros

Brett Caldas-Lima : Vocal, Guitarra
Thibaut Gerard : Baixo
Laurent Pouget : Teclas
Laurent Bendahan : Bateria
Bruno Michel : Guitarra (2004-hoje)
Loic Tezenas : Guitarra (1994-2004)
Elodie Buchonnet : Vocal, Flauta, Saxofone (2005-hoje)

CYBION

Alinhamento

Parte I – Revelation

  • Introduction/Domination
  • Reception/Translation
  • Union/Construction
  • Declaration/Revolution
  • Division/Integration

Parte II – Elevation

  • Fusion/Rebellion
  • Violation/Condemnation
  • Education/Deification
  • Isolation/Liberation
  • Destination/Alteration

Parte III – Regression

  • Damnation/Seclusion
  • Illusion/Desperation
  • Resolution/Protection
  • Reconstruction/Intrusion
  • Confrontation/Communication

Parte IV – Extinction

  • Activation/Production
  • Confusion/Resurrection
  • Realisation/Penetration
  • Disconnection/Comprehension
  • Salvation/Connection

O álbum inclui ainda covers e originais remasterizados da Demo de 1995 intitulada de Skies

  • Tower of Vanities
  • Chimera
  • Lost Soul
  • The Mental Frames – Parte 1

Covers

  • How Could I (Cynic)
  • A Fortune In Lies (Dream Theater)
  • I Am The Black Wizards (Emperor)
  • This Dazzling Abyss (Loudblast)
Depois de tanto trabalho no desenvolvimento e fundação final do projecto Ruído Sonoro, cá estou de volta para a apresentação de mais um registo. Desta vez venho apresentar-vos um álbum de um emaranhado de sonoridades imensas. Ouvi, voltei a ouvir e continuo a não conseguir definir um estilo musical exacto para este projecto, aliás, é marcadamente death metal e todas as sonoridades partem desse patamar mas a mistura de progressivo, do power, até do Symphonic, fazem deste álbum uma mescla de excelentes sonoridades na minha singela opinião.

Cybion é o nome que dá título ao álbum de Kalisia, banda francesa formada em 1995 e que apesar de já ter tocado com as mais variadas e conceituadas bandas a nível internacional, apenas agora lança o seu álbum de estreia. Além deste recente registo a banda só conta com um demo de 1995 intitulada de Skies.

Este álbum em termos de composição e temática está a nível muito alto, peca por ser repetitivo em algumas partes e algumas faixas algumas percussões são praticamente iguais. Podemos levar esta minha última ideia como sendo um tentar levar por parte da banda e dos seus compositores uma linha de continuidade em relação ao álbum, mas agora até me contradigo, quando realço o emaranhado de sonoridades no primeiro parágrafo e agora uma linha condutora de continuidade, o que é contraproducente. Pois é, este álbum tem tanto de estranho como de surpreendente. Nota-se que existe um simples e requintado toque de mestria na elaboração da composição das faixas no álbum, isto mostra uma plena intenção de despertar sentidos e observações aos ouvintes. Os músicos mais do que nunca tem que conhecer o seu público e quanto mais se tenta interiorizar o alvo mais se ganha com isso, a aposta julgo ter sido mesmo essa, a divisão do álbum em “actos” (digamos) demonstra a visão que a banda tem (e teve) perante o produto final, podendo captar os mais variados públicos com as integrações musicais de cada acto. Aqui e ali nota-se muitas influências musicais inerentes aos músicos que compões a banda, eu até diria que de início, se não soubesse o que estava a ouvir diria que o sr. Arjen Lucassen estaria por trás deste enredo… e não é que está mesmo. Este álbum contou a participação de diversas personalidades do metal internacional, entre eles estão:

(clica na imagem)

Um álbum a não perder pelos ouvintes mais rigorosos e exigentes. O album não desilude mesmo por ser o primeiro registo destes franceses, e além de não desiludir até abre excelentes expectativas do que se poderá esperar daqui em diante de este surpreendente projecto.

Bons sons!

Cumprimentos,
Ricardo Raimundo

Nota Pessoal: 8/10

Myspace: http://www.myspace.com/kalisia

Metal Archives: http://www.metal-archives.com/band.php?id=4985

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.